Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Mixto Esporte Clube

Mixto Esporte Clube
Nas origens do Mixto uma mescla de cultura, tradições regionais e esportes praticados por homens e mulheres.

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Preso em Mianmar por cobrir protesto, fotojornalista morre durante interrogatório

Soe Naing, um fotojornalista independente detido em Mianmar ao registrar um protesto contra o golpe ocorrido no país asiático em fevereiro, morreu sob custódia dos militares poucos dias após ter sido preso.
A notícia da morte de Soe começou a circular na terça-feira, 14 de dezembro. Ele tinha sido detido na sexta-feira passada, enquanto fotografava as ruas desertas de Yangon durante um protesto silencioso. A morte foi confirmada pelos familiares à rádio Free Asia. Por sua vez, a Associated Press publicou que o corpo do fotojornalista foi cremado. De acordo com a ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF), Soe morreu durante um interrogatório. A entidade apelou à comunidade internacional para que “condene a escalada de terror contra os repórteres que cobrem as notícias em Mianmar”, assim como a implementação de sanções contra os generais que comandam o país.
40 jornalistas detidos no país
Segundo o Comitê de Proteção aos Jornalistas, Mianmar é o segundo país do mundo que mais prende jornalistas, atrás apenas da China. Atualmente há cerca de 40 jornalistas presos no país.
Desde o golpe de estado em fevereiro, os chamados ‘jornalistas cidadãos’ multiplicaram-se em Mianmar. Soe era um deles A missão desses comunicadores independentes tem sido documentar os protestos da sociedade civil contra o governo militar, divulgando-os ao mundo nas redes sociais.
Segundo a Associação de Assistência aos Presos Políticos (AAPP), mais de 1.300 pessoas foram mortas e 10.900 foram detidas pelas forças de segurança de Mianmar desde a tomada militar do país.
Assessoria/Caminho Político
Foto: Reprodução RSF
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos