Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

sábado, 5 de março de 2022

Aumento do consumo faz crescer endividamento em Cuiabá

O percentual de famílias endividadas em Cuiabá, no mês de fevereiro, atingiu 71,4% contra 70,3% verificado no mês anterior, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e analisada pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio no estado (IPF-MT).
Apesar de o índice ser maior na variação mensal, o diretor de Pesquisa do IPF-MT, Maurício Munhoz, destacou que o resultado ainda é positivo se comparado a fevereiro de 2021, quando 74% das famílias na capital possuíam contam parceladas. No entanto, a preocupação de Maurício se dá quanto à inadimplência, que atinge as famílias mais pobres da capital.
“É notório na pesquisa que os que ganham mais de 10 salários-mínimos são os que gastam mais e que, portanto, acabam se endividando mais. Já os que ganham menos que isso estão encontrando mais dificuldades para pagar suas contas”, explicou.
O uso do cartão de crédito figura como o principal tipo de dívida das famílias em Cuiabá, chegando a 75,3%, seguido dos boletos, que aparece com 40,3%. Para as famílias que ganham mais de 10 salários-mínimos, além de estarem mais endividadas, segundo a pesquisa, o uso do cartão de crédito representa 91,2% delas.
Inadimplência
O índice geral da pesquisa mostrou que 32,2% das famílias estão com as contas em atraso. O percentual está em 33,6% para as famílias que recebem até 10 s.m., contra apenas 17,9% nas famílias que recebem acima disso. No comparativo com fevereiro do ano passado, o nível geral de inadimplência estava em 34,7%.
Com relação à condição de pagamento das dívidas em atraso, a pesquisa registrou a terceira queda consecutiva e atinge apenas 7,3%. Também no comparativo anual, a redução chega a 4,4 pontos percentuais, quando alcançava 11,7% das famílias na capital.
O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, também reforça a preocupação quanto ao aumento constante do endividamento das famílias. “O que pode ser levado como preocupação é o crescimento contínuo do endividamento, gerando um desequilíbrio. Ainda assim, Cuiabá está abaixo da média das capitais no endividamento”.
O percentual de famílias no país que relataram ter dívidas a vencer (cheque pré-datado, cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal, prestação de carro e de casa) alcançou 76,6% em fevereiro, retomando o nível apurado em dezembro de 2021. Há um ano, a proporção de endividados era de 66,7%, 9,9 p.p. abaixo do número atual.
O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos