Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, Cuiabá, 78005-906

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

segunda-feira, 21 de março de 2022

Avião com 132 pessoas a bordo cai na China

Após a queda, Boeing 737 operado pela companhia China Eastern Airlines causa incêndio em região montanhosa no sul do país. Aeronave teria despencado milhares de metros em apenas três minutos. Um avião da companhia China Eastern Airlines com 132 pessoas a bordo caiu nesta segunda-feira (21/03) e se chocou contra uma montanha.
Segundo a mídia chinesa, não há indícios de sobreviventes. A companhia aérea lamentou o ocorrido, sem especificar o número de vítimas.
O Boeing 737-800 caiu numa zona rural perto da cidade de Wuzhou, na região de Guangxi, no sul do país, e provocou um incêndio numa área montanhosa, o que depois foi extinto, segundo a emissora estatal CCTV. Imagens de satélite da Nasa mostraram um incêndio de grandes proporções na região onde o avião caiu.
O avião transportava 123 passageiros e nove tripulantes, afirmou a Administração da Aviação Civil da China, corrigindo relatos anteriores de que 133 pessoas estariam a bordo. Centenas de bombeiros foram enviados para o local do desastre.O voo MU5735 havia decolado pouco depois das 13h (hora local) da cidade de Kunming, na província de Yunnan, também no sul do país, com destino a Cantão (Guangzhou), e deveria durar uma hora e 40 minutos.
Dados do portal de monitoramento de voos FlightRadar24 apontam que a aeronave voava às 14h19 a uma altitude de cerca de 29.100 pés (8.870 metros) quando começou a perder altitude, cerca de 55 quilômetros a oeste de Wuzhou.
O último ponto de contato do voo, segundo o portal, foi cerca de 25 quilômetros a sudoeste de Wuzhou, a uma altitude de 3.225 pés (982 metros), às 14h22, o que indica que o avião desceu quase 8 mil metros em apenas três minutos.
O presidente chinês, Xi Jinping, se disse "chocado" com o desastre e pediu "todos os esforços" de resgate e para descobrir "a causa do acidente o mais rápido possível".
Sediada em Xangai, a China Eastern é uma das três principais companhias aéreas da China, ao lado da Air China e da China Southern Airlines, e opera rotas domésticas e internacionais para 248 destinos.
A aeronave havia sido fornecida pela Boeing em junho de 2015 e estava em operação há mais de seis anos. O modelo 737 é um dos aviões mais populares do mundo para voos de curta e média distância.
A China Eastern opera diferentes versões da aeronave, incluindo o 737-800 e o 737 Max, cujos voos foram suspensos mundo afora após dois acidentes fatais. A agência reguladora de aviação da China liberou o modelo para voltar a operar no fim do ano passado, fazendo com que o país fosse o último grande mercado a fazê-lo.
O último grande acidente aéreo na China ocorreu em agosto de 2010, quando a queda de um avião da Henan Airlines deixou 42 vítimas entre as 92 pessoas a bordo. O mais mortal acidente com um voo comercial chinês ocorreu com uma aeronave da China Northwest Airlines em 1994, tendo todos os 160 passageiros a bordo morrido.
LF (Efe, AFP, AP, Reuters)cp
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos