Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Seu título está na mão

Seu título está na mão
1º Título de Eleitor Decreto nº 3.029 - 9.1.1881

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT

sábado, 12 de março de 2022

Recursos a serem contratados junto ao BIRD serão investidos em projetos de educação e desenvolvimento da agricultura familiar.
A Comissão de Financiamento Externo (Cofiex) do Ministério da Economia vai avaliar a proposta do Governo de Mato Grosso, para a contratação de financiamentos internacionais na ordem de 180 milhões de dólares. Desse valor, 100 milhões serão investidos na educação e 80 milhões na agricultura familiar. Entendimentos nesse sentido foram tratados nesta quarta-feira, 10, pelo governador Mauro Mendes com o ministro Paulo Guedes, numa ação articulada pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT).
As cartas consultas de Mato Grosso para contratação desses financiamentos junto ao Banco Interamericano para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), haviam sido retiradas de pauta no final do ano passado a pedido da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A alegação dada era de falta de limite para endividamento do Estado.
Na reunião com o ministro Paulo Guedes, ficou acordado que os pedidos de financiamentos deverão ser submetidos à Comissão em reunião prevista para o final deste mês. Acompanhado do secretário de Fazenda, Rogério Gallo, e da equipe de assessores do senador Wellington Fagundes, Mauro Mendes explicou aos técnicos do Ministério da Economia e também do Tesouro Nacional, as ações de saneamento financeiro e ajustes que podem ancorar perfeitamente o aumento da capacidade de endividamento do Estado.
O trâmite do pedido de autorização para contratar uma operação de crédito começa com o envio do pedido de autorização, pelo Estado, ao Tesouro Nacional, com base na Lei de Responsabilidade Fiscal. Para o Estado acessar financiamentos internacionais é necessário que a União seja a avalista da operação. Os valores contratados são retidos diretamente nas transferências da União para o Estado.
A STN analisa o cumprimento dos limites e condições de endividamento. Se as condições estiverem sendo atendidas, o Tesouro encaminha o pleito para análise do Senado. “Satisfeitas as condições determinadas pelo Tesouro, agiremos para que o processo seja aprovado em menor espaço de tempo possível" – disse Fagundes. No Senado, o pleito é examinado inicialmente pela Comissão de Assuntos Econômicos e, sendo ali aprovado, é submetido ao Plenário, no qual votam todos os senadores.
Da assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos