Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Salesiano Santo Antônio

Salesiano Santo Antônio
Rua Alexandre de Barros, 387, Chácara dos Pinheiros Cuiabá

Seu título está na mão

Seu título está na mão
1º Título de Eleitor Decreto nº 3.029 - 9.1.1881

Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Assembleia Legislativa de Mato Grosso
Seja bem-vindo ao perfil oficial da Assembleia Legislativa de Mato Grosso!

sexta-feira, 15 de abril de 2022

Wellington e Fábio pedem que ministro reconheça emergência no setor de suinocultura em Mato Grosso

Sugestão dos senadores é alternativa para que o Governo do Estado possa conceder incentivos e frear impacto da alta de commodities.
Os senadores Wellington Fagundes (PL-MT) e Fábio Garcia (UB-MT) pediram nesta quarta-feira, 13, ao ministro da Agricultura, Marcos Montes, que o ministério reconheça estado de emergência para autorizar o governo de Mato Grosso a conceder incentivos a produtores de suínos. Esse fomento visa compensá-los dos aumentos expressivos das commodities, que têm prejudicado a cadeia de produção.
“Para se ter uma ideia, cada pecuarista tem perdido algo em torno de R$ 300 por cabeça, o que torna a situação insustentável para quem quer sobreviver e levar renda à sua família com a atividade pecuária”, lamentou Fagundes. Segundo ele, a iniciativa também garante segurança alimentar ao país e evita que os preços ao consumidor final sejam inflacionados.
O secretário de Desenvolvimento do Estado, César Miranda, que esteve presente na reunião, adiantou ao ministro que a alternativa é viável para o governo do Estado, na medida em que tem condições de oferecer tal solução tributária e, assim, desonerar o produtor e assegurar empregos.
Para o senador Fábio Garcia, a sugestão é plenamente exequível e há inclusive possibilidade da adoção de eventuais alternativas, ou mesmo complementações à política adotada, como por exemplo o Governo Federal renegociar ou anistiar financiamentos que foram feitos.
O ministro afirmou que a ideia é “interessantíssima”, pois faz com que a responsabilidade de compensar os produtores seja dividida entre a União e o Estado. “Vamos trabalhar isto com prioridade no Ministério, pois acredito que podemos inclusive replicá-la nos demais Estados brasileiros, como forma de sanar rapidamente um problema global”, reconheceu Marcos Montes.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos