Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

Baronês Cuiabá

Baronês Cuiabá
O cardápio mais nobre de Cuiabá.

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, Cuiabá, 78005-906

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

quinta-feira, 9 de junho de 2022

São Paulo confirma 1º caso de varíola dos macacos no Brasil

Paciente é um homem de 41 anos vindo da Espanha. Outros sete casos estão sendo monitorados. Segundo a OMS, mais de mil infecções já foram confirmadas em 29 países. Preocupação maior é com grávidas e crianças.O primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil foi confirmado nesta quarta-feira (08/06) em São Paulo. O paciente é um homem de 41 anos que chegou à capital paulista vindo de uma viagem à Espanha. Ele está em isolamento no Hospital Emílio Ribas.
O prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes (MDB), informou que uma mulher de 26 anos está sendo monitorada, após ser hospitalizada com suspeita de ter contraído a doença. Seus familiares e pessoas próximas também estão sendo acompanhados. A paciente passa bem, segundo o prefeito.
O Ministério da Saúde afirmou que existem no Brasil sete possíveis casos da doença que estão sendo monitorados. Os estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Ceará e Mato Grosso do Sul têm um suspeito cada, e há ainda dois outros em acompanhamento em Rondônia.
O Ministério informou que os pacientes com suspeita de terem contraído a varíola dos macacos estão "isolados e em recuperação", e que a investigação dos casos está em andamento.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou até o final de maio mais de mil casos confirmados ou suspeitos da doença em 29 países onde o vírus não é endêmico. Até o momento, não há registro de mortes.
Segundo a OMS, a doença traz um risco moderado para a saúde pública mundial, mas esses riscos podem se tornar altos se o vírus se estabelecer como um patógeno humano e se espalhar para grupos mais propensos a risco de doenças graves, como crianças pequenas e pessoas imunossuprimidas.
Preocupação com os mais vulneráveis
O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta quarta-feira que o surgimento repentino da varíola dos macacos em vários países não endêmicos sugere que a transmissão da doença pode não ter sido detectada durante algum tempo.
"O risco da varíola dos macacos se estabelecer em países não endêmicos é real", alertou Tedros. "A OMS está preocupada, em particular, com os riscos desse vírus para grupos vulneráveis, incluindo crianças e mulheres grávidas".
"A OMS emitiu orientações sobre a vigilância da varíola dos macacos e rastreamento de contatos, testes de laboratório e diagnóstico. Nos próximos dias, divulgaremos orientações sobre cuidados clínicos, prevenção e controle de infecções, vacinação e mais orientações sobre proteção da comunidade", informou.
rc (ots)cp
@caminhopolitico @cpweb
www.caminhopolitico.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos