Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

segunda-feira, 10 de abril de 2023

COMANDO VERMELHO: A origem do Comando Vermelho: entre presos políticos e comuns nasce uma das maiores facções criminosas do país

Nos anos 60 e 70, o governo ditatorial brasileiro encarcerava presos políticos junto a presos comuns, sujeitos encarcerados por crimes comuns eram aprisionados no mesmo local que militantes políticos acusados de terrorismo. A ideia do sistema era que os presos políticos fossem absorvidos pelos comuns, desmantelando, dessa forma, a resistência ao governo. A principal cadeia a protagonizar o encontro desses dois tipos de presos foi o presídio de “Ilha Grande” , em Angra dos Reis – RJ. Ao contrário do que pensaram os militares, esses homens trocaram experiências sobre formas de organização e sofisticação das ações criminosas.  
Os presos comuns aprenderam a fazer greve de fome, organizar-se em grupos maiores, a cautela e a necessidade de julgamento antes de matar outros presidiários, táticas de assaltos a bancos, repartição de comida e bebida, contribuição em dinheiro para eventuais necessidades, como pagamento de advogados e ajuda às famílias dos membros de suas quadrilhas e a manter a união contra o Estado. Muitos presos comuns tiveram contato com manuais de guerrilha urbana, obras filosóficas e sociológicas.
Dentro do presídio, pós lei da anistia, que libertou presos políticos, os presidiários comuns, que continuaram presos, formaram duas organizações rivais, eram elas, a Falange Vermelha e a Falange Jacaré. A fotografia de Alcyr Cavalcanti mostra uma festa da Falange Vermelha após ação que matou muitos membros da organização rival.
A Falange Vermelha mudou o nome para Comando Vermelho, seus líderes foram soltos, suas ideias e formas de organização tomaram conta de centenas de favelas cariocas. Hoje, o grupo domina grande parcela do tráfico de drogas no Rio de Janeiro.
Referências:
AMORIM, Carlos. “CV – PCC – A Irmandade do Crime” Rio de Janeiro: Record, 2003.
LIMA, William da Silva. “400 contra 1 – Uma História do Comando Vermelho”. São Paulo: Labortexto, 2017.
Filmes: “Quase dois Irmãos”, “400 contra 1”, “Notícias de uma Guerra Cotidiana”.
LEGENDA F1: Fotografia impressionante mostra uma festa com membros da primeira formação da Facção Criminosa Comando Vermelho, dentro do presídio da Ilha Grande – Rio de Janeiro, em 1979. Escadinha, um dos primeiros membros do CV.
Joel Paviotti/Caminho Político
@caminhopolitico cpweb
Instagram: @caminhopoliticomt
#renunciaemanuel
#renunciastopa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos