Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

sábado, 9 de dezembro de 2023

PF desmonta farsa do Mossad e Justiça manda soltar acusados de terrorismo

Corporação descartou que os suspeitos fossem ligados ao movimento libanês Hezbollah, contrariando a versão de Israel.
A Justiça Federal determinou a soltura de dois homens que haviam sido detidos sob suspeita de terrorismo em ligação com planos do movimento libanês Hezbollah. A decisão, emitida pela juíza Raquel Vasconcelos Alves de Lima, da 2ª Vara Criminal Federal de Belo Horizonte, segue um pedido da Polícia Federal (PF) e foi divulgada na noite dde terça-feira (5). Os indivíduos foram presos durante a Operação Trapiche, iniciada em 8 de novembro, que visava investigar possíveis envolvimentos com grupos extremistas. A operação resultou em mandados de prisão e busca e apreensão em três estados brasileiros.
Posteriormente, a PF concluiu que os suspeitos não mantinham relação com o Hezbollah. Essa descoberta levou à solicitação de libertação dos detidos, com o apoio do Ministério Público Federal (MPF).
A acusação inicial da existência de uma célula terrorista do Hezbollah no Brasil partiu do gabinete do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. O Mossad, serviço de inteligência de Israel, colaborou com a PF na investigação.
Um dos detidos, Michael Messias, identificado como cantor de pagode, relatou à PF ter visitado o Líbano duas vezes, a convite e com despesas pagas por Mohamad Khir Abdulmajid, cidadão sírio naturalizado brasileiro e procurado pela Interpol. A alegação de envolvimento com o Hezbollah, no entanto, foi descartada pelas autoridades brasileiras, desfazendo a suposta ligação terrorista e levando à liberação dos acusados.
Com informações da CartaCapital/Caminho político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos