Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

sábado, 27 de janeiro de 2024

AUXILIO PÉ-DE-MEIA:Como vai funcionar o auxílio "Pé-de-Meia" para estudantes

Novo programa do governo federal vai pagar a alunos de baixa renda até R$ 9,2 mil no total ao final do ensino médio. Objetivo é combater a evasão escolar, beneficiando cerca de 2,5 milhões de estudantes. Anunciado pelo governo federal como uma poupança para estudantes de baixa renda, o programa Pé-de-Meia foi detalhado em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (26/01).
Tendo como público-alvo alunos do ensino médio, o auxílio pagará, ao final dos três anos do curso, um total de R$ 9,2 mil aos estudantes que comprovarem assiduidade nas aulas e prestarem o Enem ou o Encceja, exame para jovens e adultos que não concluíram o Ensino Fundamental ou Ensino Médio na idade adequada.
O governo federal prevê um investimento anual de R$ 7,1 bilhões, com cerca de 2,5 milhões de estudantes beneficiados – a título de comparação, o Bolsa Família terá em 2024 orçamento de quase R$ 170 bilhões.
Os principais objetivos do programa são promover a permanência e a conclusão escolar de estudantes matriculados no ensino médio público, em todas as suas modalidades.
A seguir, confira detalhes de como vai funcionar o programa.
Quem pode solicitar o auxílio
Em 2024, podem solicitar o auxílio Pé-de-Meia estudantes de 14 a 24 anos de baixa renda, matriculados no ensino médio regular das redes públicas no início do ano letivo, pertencentes a famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), com preferência para aqueles cuja renda familiar per capita mensal for igual ou inferior a R$ 218. Também é preciso ter um número de CPF.
Para a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), podem se inscrever estudantes de 19 a 24 anos. As regras de elegibilidade para estes alunos serão detalhadas posteriormente.
Quais são os valores
Os valores serão depositados em conta bancária aberta em nome do beneficiário. O montante é pessoal e intransferível e será dividido em quatro categorias:
Matrícula: R$ 200 a cada ano, quando o estudante comprovar a matrícula no ano escolar correspondente. Este dinheiro poderá ser usado imediatamente.
Frequência: nove parcelas de R$ 200, totalizando R$ 1,8 mil por ano, se o aluno tiver frequência escolar mínima de 80% do total de horas letivas, aferida pela média anual ou pela frequência mensal do estudante. As parcelas também poderá ser sacadas a cada mês. Conclusão: parcela única de R$ 1 mil a cada ano do ensino médio concluído, em uma espécie de poupança. O montante total de R$ 3 mil poderá ser sacado apenas ao final do terceiro ano do ensino médio, mediante apresentação do certificado de conclusão do curso.Avaliação: no terceiro ano do ensino médio, os alunos também terão direito a uma parcela única de R$ 200, caso comprovada a participação nos exames do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e, quando houver, nos exames aplicados pelos sistemas de avaliação externa dos entes federativos para o ensino médio.
Os valores não entrarão no cálculo para declaração de renda familiar e recebimento de outros benefícios, como Bolsa Família.
Quais os objetivos
O novo programa educacional tem como grandes objetivos promover a permanência e a conclusão escolar de estudantes matriculados no ensino médio público.
Para isso, segundo o governo federal, visa democratizar o acesso dos jovens ao ensino médio, mitigar os efeitos das desigualdades sociais na permanência e na conclusão do ensino médio, reduzir as taxas de retenção, abandono e evasão escolar, contribuir para a promoção da inclusão social pela educação, estimular a mobilidade social e promover o desenvolvimento humano.
De acordo com o governo, é no ensino médio que ocorrem os maiores índices de evasão e abandono, principalmente no primeiro ano. Dados do Censo Escolar mostram que cerca de 500 mil alunos abandonam o ensino médio todos os anos.
le/ra (ots, Agência Câmara)Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos