Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

GOVERNO DE MATO GROSSO

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

segunda-feira, 29 de janeiro de 2024

MOÇAMBIQUE: Professores de Moçambique voltam a sair à rua em protesto

Na capital moçambicana e outras cidades, docentes marcharam hoje (29.01) exigindo o pagamento de horas extraordinárias e melhores condições de trabalho. Governo é alvo de duras críticas. Em Maputo, cerca de 100 professores do ensino primário e secundário saíram à rua esta segunda-feira para exigir o pagamento de horas extraordinárias de 2022 a 2023, melhores condições de trabalho e a diminuição do número de alunos nas turmas. De forma pacífica e sem incidentes com a polícia, os professores protestaram igualmente contra a não promoção e progressão na carreira.
Às portas do início do ano letivo, marcado para 31 de janeiro, os professores na capital moçambicana cantaram, dançaram e vaiaram o Governo para exigir os seus direitos.
O presidente da Associação dos Professores Unidos (APU), Avatar Cuamba, destaca a luta contra a sobrelotação das turmas, que chegam a ter 100 alunos: "Entendemos nós, como professores, que se queremos que o país se torne num país, é importante que se olhe para a qualidade", afirma, acrescentando que não pode haver qualidade "com turmas acima de 50 alunos".
"Temos turmas com 100, 120, 150 alunos. É um grito que nós estamos a fazer para dizer não às turmas superlotadas", alerta.
Aulas sem salas
Com o apoio de alguns populares nas ruas, os professores empunhavam dísticos com diversas mensagens. Uma delas tem a ver com as salas de aula que funcionam em baixo das árvores.
"Temos salas-sombra, onde os nossos filhos e os professores que estamos aqui a marchar estão a dar aulas em condições não adequadas para a saúde", diz Avatar Cumba. "Temos crianças que estão a ter aulas ao relento e sentadas no chão e temos escolas com salas, mas sem carteiras o que incorre em possíveis problemas de saúde".
Cuamba acusa ainda o Governo de enganar a comunidade internacional sobre as percentagens positivas de aprovações: "Os números que estamos a ter que dizem ser positivos, não são positivos, porque são falsificados. Com 120 alunos, não é possível ter uma percentagem de 90%, 80% a que temos assistido", frisa.
Professores desmotivados
O presidente da Associação Nacional dos Professores (ANAPRO), Isac Marrengula, refere que, com a fraca qualidade de educação, o Governo "está a matar" a nação. "Não existe nenhuma nação no mundo que se ergueu sem educação", sublinha.
"Nós queremos ser o garante da continuidade da nação através da educação, mas uma educação com qualidade", ressalva Marrengula. "Se não, colocamos a nação numa situação de perigo, porque estamos a levar para a sala um professor desmotivado e fazer isso é querer que a educação continue a ser quantitativa e não qualitativa".
A marcha dos professores foi organizada pela Associação dos Professores Unidos (APU) e decorreu igualmente noutras cidades do país.
Romeu da Silva (Maputo)Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos