Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso
Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, Ed. Marechal Rondon

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra

Prefeitura Municipal de Tangará da Serra
Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa, 78.300-901 (65) 3311-4800

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

domingo, 11 de fevereiro de 2024

HUNGRIA: Presidente da Hungria renuncia após escândalo

Aliada de Viktor Orban e primeira mulher a presidir o país, Katalin Novak concedeu perdão a homem que acobertou abusos sexuais em abrigo para criancas. Ela deixa o cargo após forte pressão popular. A presidente da Hungria, Katalin Novak, anunciou sua renúncia em discurso em rede nacional neste sábado (10/02. Ela estava sob enorme pressão por ter concedido um perdão presidencial a um homem condenado por acobertar abusos sexuais cometidos em um abrigo infantil.
"Eu errei", disse Novak, a primeira mulher a assumir a Presidência húngara, em seu pronunciamento. "Hoje é o último dia em que me dirijo a vocês como presidente." A política de 46 anos é aliada do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, e membro de seu partido, o ultradireitista Fidesz.
Novak vinha sendo pressionada pela opinião pública e pelos partidos de oposição desde o perdão presidencial ter se tornado público, em 2 de fevereiro.
O agraciado pelo benefício era um ex-diretor de um abrigo para menores que ajudou a encobrir abusos sexuais cometidos por seu superior a crianças e adolescentes.
Dezenas de pessoas receberam o perdão presidencial em abril do ano passado, pouco antes da visita do papa Francisco a Hungria. O benefício, a princípio, pode permitir que o condenado volte a assumir sua profissão anterior como professor de educação física.
"Cometi um erro"
"Decidi conceder o perdão em abril passado por acreditar que o condenado não abusou da vulnerabilidade das crianças que ele supervisava", disse Novak neste sábado. "Cometi um erro, uma vez que o perdão e a falta de raciocínio permitiram lançar dúvidas sobre a tolerância zero que deve se aplicar à pedofilia."
Antes de ser presidente, ela foi ministra das Famílias no governo de Orban. Para tentar diminuir a revolta em torno do caso, o primeiro-ministro enviou uma emenda constitucional ao Parlamento na última quinta-feira que torna impossível a concessão de perdão presidencial a condenados por crimes contra crianças.
A Presidência e chefia de Estado da Hungria exercem papéis majoritariamente cerimoniais, com o poder real ficando nas mãos do primeiro-ministro. Mas, ao contrário de outros regimes parlamentaristas, os presidentes húngaros têm poder de veto sobre novas legislações e podem ordenar a revisão das leis à Corte Constitucional.
Com a renúncia de Novak, o presidente da Assembleia Nacional (Parlamento), Laszlo Kover, assumirá a Presidência húngara interinamente.
rc (AFP, Reuters)Caminho Político
@caminhopolitico @cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos