Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Prefeitura de Rondonópolis

Prefeitura de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411 - 3500 WhatsApp (Ouvidoria): (66) 9 8438 - 0857

sexta-feira, 10 de maio de 2024

Defensoria participa do 1° Fórum Estadual de Fibromialgia

Na tarde desta quinta-feira (9), a Defensoria Pública de Mato Grosso (DPMT) participou do 1° Fórum Estadual de Fibromialgia, na Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM).
O defensor público Fábio Barbosa, coordenador do Grupo de Atuação Estratégica em Direitos Coletivos de Saúde Pública (Gaedic) Saúde, representou a DPMT no evento. “Um tratamento que muitas vezes não está previsto dentro das políticas do SUS também tem que ser dado pelo Estado. Muitos tratamentos jamais vão ser incluídos no SUS, o que não quer dizer que o Estado não tem que fornecer”, afirmou. O fórum foi organizado em alusão ao Dia Mundial de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia, 12 de maio.
Segundo o defensor, muitas vezes a judicialização promove políticas públicas, como a inclusão de remédios e tratamentos no Sistema Único de Saúde (SUS).
Barbosa reforçou que a Defensoria Pública está à disposição para prestar assistência jurídica gratuita a todos que não têm condição de pagar por um advogado particular.De acordo com a associação de fibromiálgicos, como são chamados os portadores de fibromialgia, cerca de mil pessoas fazem parte do grupo em Mato Grosso.
Os participantes relataram uma série de obstáculos que enfrentam, tais como dificuldade de fechar o diagnóstico, consulta com especialista, falta de acesso a medicamentos, muitas vezes disponíveis apenas na rede privada, assédio no trabalho, falta de peritos, e a morosidade do Judiciário.
A fibromialgia é uma doença que provoca dor crônica e afeta aproximadamente 2,5% da população mundial, segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR). A maior incidência é em mulheres na faixa etária dos 30 aos 50 anos de idade.
“Só mesmo quem passa a dificuldade de conviver com esse diagnóstico sabe a dificuldade que é. Apesar de estar sendo cada vez mais diagnosticada, existe ainda muito preconceito, até pela falta de conhecimento”, relatou o médico Daniel Rocha, pós-graduado em Medicina da Dor pela Universidade de São Paulo (USP).O médico explicou que a doença está associada a outros sintomas, como fadiga, baixa energia, transtorno no humor, ansiedade, depressão, insônia, dores de cabeça, além de alterações na memória e no raciocínio.
“Muitos medicamentos só estão disponíveis na rede privada. O paciente acaba tendo essa limitação, o que impacta no sucesso do seu tratamento”, destacou Rocha.
No momento, segundo o médico, ainda não existe um exame específico para diagnosticar a fibromialgia – o diagnóstico é feito por exclusão. Por isso, muitas vezes o paciente passa por vários profissionais, de diferentes especialidades, e leva anos para obter o diagnóstico.
Também participaram do evento representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) e da Secretaria de Saúde de Cuiabá.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos