Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

GOVERNO DE MATO GROSSO

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)

Deputado Estadual Drº. Eugênio de Paiva (PSB-40)
Agora como deputado estadual, Eugênio tem sido a voz do Araguaia, representa o #VALEDOARAGUAIA! 100% ARAGUAIA!🏆

Governo de Mato Grosso

Governo de Mato Grosso
Palácio Paiaguás - Rua Des. Carlos Avalone, s/n - Centro Político Administrativo

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

quarta-feira, 19 de junho de 2024

AUDIÊNCIA: Medeiros critica depoimento e pede afastamento de Fávaro e mais dois ministros

Deputado defende a abertura de uma CPI para investigar a compra bilionária de arroz.
O deputado federal José Medeiros (PL-MT) criticou o depoimento do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro (PSD), ocorrido nesta quarta-feira (19) na Comissão de Agricultura da Câmara Federal, afirmando que não contribuiu em nada para esclarecer o escândalo envolvendo o leilão milionário para compra de arroz, que foi anulado pelo Governo Federal. Para Medeiros, Fávaro compareceu com um roteiro pronto e não elucidou as irregularidades nem a demissão de Neri Geller (PP) da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura.
O parlamentar, um dos autores da convocação do ministro da Agricultura, defendeu que a única maneira de investigar o escândalo envolvendo a importação de toneladas de arroz é através da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Ele questionou a justificativa de Fávaro para a demissão de Neri e argumentou que tanto o ministro da Agricultura quanto os ministros Paulo Pimenta (Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul) e Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar) deveriam ser afastados de forma preventiva.
“Infelizmente, o ministro Carlos Fávaro não explicou nada. Assim como outros ministros, ele veio com um roteiro pronto e defendeu com veemência que o leilão do arroz foi correto e sem irregularidades. É difícil compreender diante de tantos pontos de interrogações. Por que suspenderam o leilão se não havia irregularidades? E por que a demissão do secretário Neri Geller? Sobre Neri, Fávaro justificou que foi uma medida preventiva para evitar dúvidas sobre o leilão. No entanto, se a demissão foi preventiva, então todos os envolvidos deveriam ter sido afastados com a mesma régua da moralidade, incluindo os ministros Fávaro, Pimenta e Teixeira, mas isso não ocorreu. Este é o governo Lula!”, destacou o deputado federal, que é membro da Comissão de Agricultura e um dos líderes da oposição na Câmara dos Deputados.
Sobre a CPI do Arroz, Medeiros afirmou que os depoimentos ensaiados de Fávaro e Neri nestes últimos dois dias devem contribuir para a instalação da comissão. Até o momento, cerca de 150 assinaturas foram coletadas na Câmara dos Deputados, sendo necessárias 171 para abertura da CPI.
“Apesar da pressão para evitar a CPI, há questões muito graves ocorrendo no Governo do PT que precisam ser esclarecidas. A demissão de Neri e a suspensão do leilão são apenas uma cortina de fumaça. A decisão de importar arroz prejudica os produtores brasileiros e a população. Já a anulação do leilão levanta suspeitas de irregularidades e corrupção. Precisamos investigar”.
O Governo Federal destinou R$ 7,2 bilhões para a compra de até 1 milhão de toneladas de arroz importado, sendo que no leilão cancelado seriam adquiridas 263 mil toneladas de arroz. Empresas sem capacidade técnica e financeira estariam encarregadas do fornecimento do grão. O ministro da Agricultura garantiu que um novo leilão será realizado pelo governo.
Assessoria/Caminho Político
@caminhopolitico cpweb
Curta nosso Instagram: @caminhopoliticomt
Curta nosso facebook: /cp.web.96

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos