CASA DOMINGOS

CASA DOMINGOS
Grandes marcas, com produtos de qualidade Av. Feb 861 Bairro: Manga Cep: 78.110-798 - Varzea Grande

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo, Cuiabá - MT, 78049-901 Telefone: (65) 3313-6900

Programa da Gente

Programa da Gente
De segunda a sexta-feira das 10:00 ás 11:00 horas

TCE MT GESTÃO NOTA 10

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

"Botelho destaca aprovação da PEC do Teto dos Gastos em 1ª votação"

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB) reafirmou a importância da aprovação da PEC do Teto dos Gastos públicos para ajudar Mato Grosso a enfrentar a crise financeira. Aprovado em primeira votação, por 16 votos favoráveis e quatro contrários, na noite desta terça-feira (24.10), esse Projeto de Emenda Constitucional teve as emendas acatadas de número 14, 21, 23, 35, 36, 42, 43, 44, 45 e 46. Botelho explicou que a PEC é uma exigência do Governo Federal para repactuar as dívidas dos estados com a União, o que segundo ele, assegura pelo menos R$ 1,3 bilhão aos cofres do governo de Mato Grosso. “Essa negociação com a União representa a economia de R$ 1,3 bilhão, é recurso que vai ficar em caixa, e a prioridade do governo tem sido o pagamento de salários. Na PEC também estão garantidas a Revisão Geral Anual, as leis de carreiras já aprovadas. Então, o servidor não perde nada, ganham mais com essa PEC”, esclareceu. Agora a proposta segue para a comissão especial criada exclusivamente para analisa-la. Após esse período, ela volta para a segunda votação em Plenário. Novas emendas poderão ser apresentadas. “Possivelmente na questão do duodécimo, que estamos discutindo com os Poderes, deve ter emendas nessa comissão”, acrescentou Botelho. A expectativa, conforme o presidente, é que haja amplo debate novamente no intervalo de 20 dias, tempo hábil para a análise e retorno ao Plenário para votação até o próximo dia 14. “Acredito que até essa data poderemos vota-la em redação final”, finalizou Botelho. A PEC 10/2017 “altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, para instituir o Regime de Recuperação Fiscal (RRF)”, estabelecendo “limites individualizados para as despesas primárias correntes” às instituições públicas dos três Poderes. Dentre as emendas acatadas está a número 23, que prevê “incremento no orçamento da Defensoria Pública”, em caso de “excesso de arrecadação”. Ontem os defensores recorrem a Botelho para pedir apoio à aprovação dessa emenda.
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário