Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

"SEGURANÇA PÚBLICA: Wancley comemora sanção de lei que reconhece nível superior para policiais civis"

Governador Pedro Taques sancionou Lei Complementar que valoriza escrivães e investigadores da Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso. Foi publicado no Diário Oficial de 24 de outubro, que circula nesta quarta-feira (25), a alteração da Lei Complementar 407/2010, por meio da Lei 507/2017, que reconhece o nível superior para as carreiras de escrivão e investigador da Polícia Civil. A proposta, incialmente, chegou à Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso por meio da Mensagem 65/2017, de autoria do executivo estadual, em agosto deste ano.
Foi aprovada em primeira votação pelos deputados em setembro, após intensa articulação do deputado Wancley Carvalho (PV), que solicitou dispensa de pauta para dar celeridade na tamitação. Ainda em 2016, Wancley chegou apresentar projeto de Lei Complementar sugerindo a alteração. De acordo com o parlamentar, desde 2004, foi instituída a obrigatoriedade do nível superior para ingresso na Polícia Civil. Em 2010, com a definição do novo estatuto da categoria, o equívoco, conforme classificou o deputado, não foi corrigido. “Essa é uma reivindicação antiga. Construímos, com sindicatos da categoria, a minuta do projeto, e foi a mesma que o Governo do Estado encaminhou para que pudéssemos aprovar no parlamento. Acredito que é a correção de um erro histórico na categoria, já que existe a obrigatoriedade de nível superior para ingresso, porém não havia seu devido reconhecimento, na carreira”, enfatizou Wancley.
Ainda segundo Wancley, essa mudança organizacional é necessária para valorização dos policiais civis. A alteração, sobretudo, não gera despesa para o executivo. “O reconhecimento dos profissionais garantirá progresso na qualidade dos inquéritos e melhor serviço prestado à população. A Polícia Civil passa por um processo de evolução contínua. E com uma instituição mais forte e valorizada, quem ganha é a sociedade”, finalizou o parlamentar ao agradecer o governador Pedro Taques por sancionar a lei.
Texto/foto: Eduardo Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário