A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.

A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 2.368 - Sala 104 Bosque da Saúde - Cuiabá-MT - 78050-000 comercial@expovarejo.com.br | Fone: (65) 3057-5200

Iguá Saneamento

Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

Greenpeace no Brasil

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

terça-feira, 21 de novembro de 2017

"Botelho defende lanche para estudantes antes do início das aulas"

Mato Grosso deverá oferecer lanches aos estudantes da rede pública de ensino antes do início das aulas. É o que defende o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), no Projeto de Lei 69/17, que recebeu parecer favorável da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto e aguarda votação em Plenário. Objetivo é propiciar melhores condições de aprendizado aos alunos, especialmente aos carentes, que na maioria das vezes, já chegam a escola com fome e têm que aguardar o horário do lanche para se alimentarem. O artigo 1º desse projeto obriga o Poder Público a ofertar diariamente um lanche antes do início das aulas, para os alunos matriculados em toda a rede estadual de ensino. Para isso, o lanche deve ser ofertado 30 minutos antes do início das aulas nos turnos matutino, vespertino e noturno. Dessa forma, serão beneficiados os alunos da Educação Infantil, Fundamental, Médio e Ensino de Jovens e Adultos – EJA. Botelho defende a proposta como fundamental para o crescimento, a aprendizagem, o rendimento escolar dos estudantes e a formação de hábitos alimentares saudáveis. “Com este projeto pensamos em diminuir a deficiência alimentar dos estudantes e garantir uma alimentação de qualidade, uma vez que, alunos bem alimentados renderão muito mais em salas de aulas. Por isso, temos a certeza que os deputados votarão pela aprovação”, afirma Botelho. Ele chama a atenção para a realidade de muitos alunos da rede pública de ensino que, sem condições, se alimentam de forma precária em suas casas, sem ao menos tomar um copo de leite, e têm que esperar até a metade do período de aulas para se alimentarem. Recentemente, um site de notícias nacional, divulgou o caso de um aluno carente, de oito anos, da escola do Cruzeiro, no Distrito Federal, que desmaiou de fome durante a aula, reforçando a ideia de que o alimento servido na chegada à escola ajudará, consideravelmente, os estudantes a ter melhores condições físicas e, consequentemente, aproveitamento das aulas.
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário