Greenpeace no Brasil

Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT

Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT
Câmara Municipal de Rondonópolis R. Cafelândia, 434 – La Salle, Rondonópolis – MT, 78710-050 (66) 3422.7554 | (66) 99900.5757 atendimento@rodrigodazaeli.com.br

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

TCE MT

"BATERIA BEAT CUIABÁ"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"
Av. Senador Filinto Muller, 829. Quilombo, Cuiaba - MT (65) 3637.1634 (65) 9 9994.6505 contato@baterasbeatcuiaba.com.br

sábado, 4 de novembro de 2017

"Cultura maranhense é destaque em livro do autor Nico Bezerra"

http://portalliterario.com/livros-em-foco/464-cultura-maranhense-e-apresentada-em-aderito-o-passarinho-lusofonoSerá lançado no Maranhão o livro “Aderito, o passarinho lusófono” publicado pelo selo Pingo de Gente, da Scortecci Editora. A obra conta a história de um garoto timorense que ao vencer um concurso de poesia ganha uma viagem ao Brasil. Lá ele faz uma imersão na língua portuguesa e na cultura maranhense. A ilha de São Luis é o cenário dessa aventura. Única cidade brasileira fundada por franceses, mas colonizada pelos portugueses, é também chamada de Ilha do Amor e Terra dos Poetas. A cidade acolhe Aderito e o encanta com suas danças, seu rico folclore, suas lendas e com as histórias da cidade mais portuguesa do Brasil. A obra é de Nico Bezerra, escritor, poeta, pedagogo e professor de português, membro da Academia Itapecuruense de Ciências, Letras e Artes. Segundo ele essa obra é o início de uma série de publicações voltadas para o público infanto-juvenil da comunidade lusófona. Lembrando que os países lusófonos, conforme a COMUNIDADE DOS PAISES DE LÍNGUA PORTUGUESA (CPLP) é composta de Angola, Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Segundo o autor, que diz ser apaixonado pela língua portuguesa e por ter acompanhado a história da luta e da resistência do povo timorense aprendeu a admirá-lo e com muito respeito diz que a vivência do português apenas no ambiente escolar precisa de um reforço, visto que a maioria das crianças timorenses têm o tétum como língua permanente no seu ambiente familiar. Sabe também que há grande carência de livros no país, o que impede que crianças, adolescentes e jovens possam praticar a leitura e a plena aquisição do português. É por isso que o autor pretende disponibilizar essa obra, sem custos de direitos autorais, às crianças timorenses. Para isso ele conclama Editoras e outras instituições que queiram contribuir na promoção e na difusão da língua portuguesa junto às crianças daquele país. “Todos nós que, de alguma forma, temos ligação com o Timor-Leste sabemos que o português tem um papel predominante na atualidade e, como tal, ela deve servir de ferramenta para a internacionalização do país” diz ele. contato: nicodemosbezerra@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário