CASA DOMINGOS

CASA DOMINGOS
Grandes marcas, com produtos de qualidade Av. Feb 861 Bairro: Manga Cep: 78.110-798 - Varzea Grande

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi, 6 - Centro Político Administrativo, Cuiabá - MT, 78049-901 Telefone: (65) 3313-6900

Programa da Gente

Programa da Gente
De segunda a sexta-feira das 10:00 ás 11:00 horas

TCE MT GESTÃO NOTA 10

"NOBRES:Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

"NOBRES:Feliz Natal e Próspero Ano Novo!

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

"Judiciário entrega brinquedoteca e biblioteca à região do Serra Dourada"

A missão de retirar famílias que vivem em risco de vulnerabilidade social uniu o Poder Judiciário de Mato Grosso e a Prefeitura de Várzea Grande ampliando horizontes e conhecimentos para centenas de crianças e jovens. A prefeitura de Várzea Grande recebeu do Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso uma brinquedoteca e biblioteca que faz parte do Programa “Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas”, que é o desdobramento do Projeto LAR. Na oportunidade foi entregue para cada um dos alunos da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) “Joaquim da Cruz Coelho”, uma muda de árvore para ser cultivada e despertar nas crianças a consciência ambiental e de preservação do planeta e do seu sistema de biodiversidade. A iniciativa é do Juizado Especial Criminal (Jecrim) de Várzea Grande que tem a finalidade de efetivação das políticas públicas de inclusão e acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade social. A Escola Municipal “Joaquim da Cruz Coelho”, do bairro Serra Dourada foi contemplada com o Programa que beneficiará 248 alunos, do 4° ao 8º ano do Ensino Fundamental I. Segundo a juíza de direito e coordenadora do Programa LAR, Amini Haddad Campos, a ação só foi possível graças ao Termo de Cooperação Técnica assinado entre o Poder Judiciário e o Município. “O programa ‘Justiça em Estações Terapêuticas e Preventivas’, visa lidar com famílias em situação de vulnerabilidade social e, trabalhar a constelação familiar possibilitando a ampliação da atividade já desenvolvida e a construção social”. A juíza enfoca ainda que o Programa Lar que resultou na brinquedoteca e biblioteca é formado por inúmeras obras e ações em cooperação mútua com comunidades, empresas, colaboradores e a prefeita Lucimar Sacre de Campos que compreenderam o significado e abrangência da ação na multiplicação do conhecimento, ampliação dos horizontes e desenvolvimento das potencialidades de crianças e adolescentes. “Quando lidamos com vulnerabilidade social é necessário proceder à inserção social, um tratamento de forma ampla que envolve toda a família. E nós contamos com parceiros que oferecem serviço social nas áreas de psicologia, odontologia, direito, medicina, enfim, uma gama de atividades que está beneficiando o público vulnerável”, ressaltou a juíza. A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos destaca a importância da iniciativa do Judiciário em transformar a vida de famílias vulneráveis em virtude da dependência química ou de violência doméstica em um bem maior, que é a formação do cidadão que é o futuro da nação. “A escola foi escolhida, segundo a justiça em decorrência da criminalidade e altos índices de violência. Acredito que nesses lugares mais vulneráveis, onde os Poderes Públicos se fazem presentes a realidade dos cidadãos possam ser transformadas para um futuro promissor. Por isso, que a Educação Municipal implantou o projeto Escola em Tempo Ampliado (ETA), onde o aluno passa a maior parte do seu tempo com a construção do saber envolvido no aprendizado. Todas essas ações se somam e só tenho a agradecer o Poder Judiciário com a proposta colaborativa na melhoria da educação das pessoas do município de Várzea Grande”. A prefeita enfatizou ainda a união dos poderes que vêm trabalhando unidos e engajados para fortalecer a vida humana e as famílias que passam pelos mais diferentes problemas sociais. E destacou projetos sociais desenvolvidos no município que beneficiam as famílias, a exemplo, “Amigas Empreendedoras”, “Juventude Ativa”, “Laços Maternos” e “Pão e Leite é Vida”, que estimulam a profissionalização e empoderamento das famílias. O juiz de direito e presidente da Associação dos Magistrados Mato-grossenses e vice-presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, José Arimatéa Neves Costa enalteceu o trabalho desenvolvido pela juíza Amini Haddad que busca incessantemente a prática dos direitos humanos inseridos na Constituição Federal com projetos de acolhimento as famílias e que abordam a necessidade do resgate da infância, por meio do cuidado e atenção àqueles em situação de vulnerabilidade majorada em razão do consumo de drogas por parte de familiares. “Esse projeto em si, efetivado auxilia horizontes de muitas crianças com os trabalhos desenvolvidos em diversos focos que visa à prevenção e estimula o senso crítico de escolhas acertadas nas situações cotidianas. O mais importante é que os projetos abrangem também as famílias”. Já para a magistrada Ana Cristina da Silva Mendes que no ato representou a Corregedora Geral do Estado de Mato Grosso, desembargadora Maria Aparecida Ribeiro, as ações do Poder Judiciário em parceria com os municípios resultam em uma boa base curricular educacional, o que contribui para uma sociedade mais justa, pacífica e igualitária, consequentemente a redução de demandas no Judiciário, em especial do Jecrim. “Essas atividades buscam a qualidade de vida e o bem-estar das famílias da região, assim como, o melhor entendimento de seu papel na sociedade. Os reflexos serão perceptíveis na produtividade e na pacificação social, pois constitui um conjunto de ações que vão desde oficinas e qualificações que interferem na mudança de vida. “'Justiça Terapêutica-Preventiva’ é um trabalho realizado em outras unidades do Judiciário e contribui para melhorar o índice de recuperação no Juizado Especial Criminal (Jecrim). Mato Grosso é um dos 15 estados brasileiros que utilizam essa metodologia que vem dando certo, pois o Programa Macro LAR tem suas ramificações em outros projetos inseridos como Contadores de Histórias, Florescer, Cinemateca e Articulando que juntos integram as políticas públicas do Judiciário em defesa dos Direitos Fundamentais e Sociais”, conclui a juíza de direito Amini Haddad. Também participaram da solenidade, a juíza Viviane Isernhagem, do Juízado Especial Civil do Jardim Glória; a promotora de Justiça do Juizado Especial Criminal, Valnice Silva dos Santos; a presidente da Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica, Ana Emília Soteto Brasil; o promotor de Justiça e presidente da Escola Superior do Ministério Público de Mato Grosso, Joelson de Campos Maciel; comandante da Gerência Regional do Proerd, major Sízano Attir de Oliveira Barbosa; secretário Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis; além de técnicos da Educação, professores e alunos.
Cláudia Joséh

Nenhum comentário:

Postar um comentário