Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT

Vereador RODRIGO ZAELI do PSDB-MT
Câmara Municipal de Rondonópolis R. Cafelândia, 434 – La Salle, Rondonópolis – MT, 78710-050 (66) 3422.7554 | (66) 99900.5757 atendimento@rodrigodazaeli.com.br

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"

"BATERIA BEAT CUIABÁ"
Av. Senador Filinto Muller, 829. Quilombo, Cuiaba - MT (65) 3637.1634 (65) 9 9994.6505 contato@baterasbeatcuiaba.com.br

CPC - CURSO PREPARATÓRIO COMUNITÁRIO

TCE MT

sábado, 6 de janeiro de 2018

"CARAVANA DA TRANSFORMAÇÃO: Denúncia de erros em cirurgias de catarata repercute na cidade"

Informações geraram as mais diferentes reações entre moradores da cidade, desde espanto até questionamentos.Causou grande repercussão no município de Rondonópolis a publicação de duas reportagens do Jornal A TRIBUNA, nas edições de anteontem (4) e ontem (5), sobre os problemas que alguns pacientes que passaram por procedimento cirúrgico durante a Caravana da Transformação e que estão enfrentando dificuldades no atendimento pós-operatório, devido a falta de assistência adequada por parte do Estado. As reportagens foram, inclusive, as mais acessadas das últimas semanas na página do Facebook e no site do jornal, o www.atribunamt.com.br. Na reportagem publicada no dia 4 de janeiro, o A TRIBUNA trouxe a história do aposentado Getúlio Vieira da Silva, de 68 anos, que fez cirurgia de Catarata durante a caravana do estado e por muito pouco não perdeu uma das vistas. Como o retorno estava marcado somente para a semana que vem, ele procurou atendimento particular diante das fortes dores que sentia, teve que refazer a cirurgia e terá um gasto de quase R$ 7 mil reais, além do transtorno no fim de ano. Já na edição de ontem (5), o médico oftalmologista Marcelo da Costa Miranda, profissional com 30 anos de experiência, confirmou erro médico na cirurgia desse paciente, e destacou que atendeu em seu consultório particular vários outros pacientes com problemas relacionados às cirurgias realizadas no mutirão. “Fizeram as cirurgias dentro de uma carreta e, depois, toda a estrutura e profissionais foram embora, deixando os pacientes sem assistência nenhuma. Isso é grave!”, afirmou.
As duas reportagens geraram muitos comentários nas redes sociais. “Será que foi cumprido rigorosamente o repouso da cirurgia, recomendado pelos médicos?”, questionou Marcivania da Silva. Vivian Leticia Seidenfus completou: “Segundo o paciente, ele viu logo durante a operação que algo não estava certo, pois já havia feito uma cirurgia no outro olho com um médico, segundo ele, muito bom. Espero que os responsáveis deem o respaldo necessário”. Omar Pinto sentenciou que essas pessoas eram vítimas do “populismo”. Esses foram alguns dos comentários publicados na página do A TRIBUNA no Facebook. Interessante citar que o telefone disponibilizado pela equipe do mutirão para os pacientes acionarem em caso de algum problema não atende as ligações. Por sua vez, o Governo do Estado informou ontem ao jornal que “os pacientes que passam por cirurgia na Caravana da Transformação recebem orientação sobre cuidados pós-operatório e sobre o retorno com 24 horas após o procedimento. Em seguida, também são agendados retornos de 7 dias e 30 dias para acompanhamento médico do procedimento cirúrgico”. Com relação ao questionamento da reportagem sobre os pacientes que enfrentaram problemas e tiveram que procurar serviço particular, o Governo do Estado disse que “já custeia as consultas, cirurgias e pós-operatório e não pode se responsabilizar pelo custo de atendimento médico particular”. Ainda conforme o Estado, o governo vai buscar mais detalhes sobre o ocorrido com os pacientes que buscaram a imprensa para dar o suporte necessário a eles.
Foto: GCOM-MT/Arquivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário