Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Conecte na ALMT

AJUDE ESTA CAUSA

AJUDE ESTA CAUSA
SANTA CASA DE CUIABÁ | (65) 3051-1946

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411-3500

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

"Projetos de ferrovias em MT ‘deverão entrar na pauta das eleições presidenciais’"

Polo de Lucas do Rio Verde deve criar comitê para debate com presidenciáveis. A exemplo do que aconteceu com a BR-163, a implantação de ferrovias em Mato Grosso também deve entrar na pauta dos debates dos candidatos a presidente da República, cujas eleições acontecem em outubro deste ano. A proposta partiu do senador Wellington Fagundes (PR), presidente da Frente Parlamentar de Logística de Transporte e Armazenagem (Frenlog), ao participar de audiência na Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. com a presença do prefeito de Lucas do Rio Verde, Luis Binotti. Um dos maiores polos agrícolas do Brasil, Lucas do Rio Verde gravita sobre dois grandes projetos ferroviários. O primeiro, a Ferrovia de Integração do Centro Oeste, a FICO, que liga Uruaçu (GO) a Vilhena (RO), passando Cocalinho, Nova Nazaré, Água Boa, Canarana, Gaúcha do Norte, Paranatinga, Nova Ubiratã, Sorriso até Lucas do Rio Verde. A FICO se ligará à Norte-Sul, com saídas para os portos do Maranhão, Pará e da Bahia. A outra rodovia é a Ferrogrão, de capital privado, prevista para ligar a cidade de Sinop até Miritituba (PA), que prevê investimentos na ordem de R$ 12 bilhões. A Ferrogrão deve entrar em concessão por até 60 anos como forma de atrair empresas interessadas. Há uma manifestação de interesse encaminhada sobre o empreendimento. A ferrovia vai se conectar a Hidrovia do Rio Tapajós. No encontro, Wellington Fagundes sugeriu ao prefeito que o Município constitua um Comitê Suprapartidário para tratar e debater as múltiplas alternativas para implantação de modal ferroviário no Estado, que atendem ao município. “A questão das ferrovias só vai se desenvolver, de fato, se for tratada como política de Estado brasileiro. É preciso haja comprometimento do governante que assumiu a Presidência da República com a sociedade” – afirmou o senador. Fagundes lembrou da intensa luta pela BR-163, que liga Cuiabá a Santarém (PA). Segundo ele, por muitos anos os centros produtivos de Mato Grosso esperaram pela pavimentação da rodovia, fato que demorou muito tempo para sair do papel. “Existe pressão de todos os lados, inclusive de nível internacional. Por isso é importante determinação política de todos os agentes, a começar do presidente da República a ser eleito. Mas é preciso que haja mobilização” – destacou. Na reunião na Valec, o presidente Marcus Expedito Almeida apresentou ao prefeito Luís Binotti, e ao vereador Airton Callai (PSB) detalhes do andamento dos dois projetos ferroviários. Também fez uma explanação sobre as estratégias de escoamento da produção. “Havíamos inicialmente uma previsão de escoar 1 milhão de toneladas de grãos dessa região central de Mato Grosso. Hoje, já sabemos que essa previsão já esta ultrapassada, e trabalhamos com 3 vezes mais” – ele ressaltou, ao destacar a elevada capacidade de produção do Estado. "Isso apenas mostra o quanto as ferrovias são fundamentais para o desenvolvimento de Mato Grosso. Por isso, precisamos nos mobilizar cada vez mais nesse sentido" - disse o republicano.
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário