Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

"Comissão externa quer ações para enfrentamento da crise do arroz"

Dep. Jerônimo Goergen (PP - RS)A comissão externa sobre o endividamento agrícola da Câmara dos Deputados se reuniu na sexta-feira (23) com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller. O encontro foi realizado em Cachoeirinha (RS), durante a Abertura Oficial da Colheita do Arroz.
Lideranças políticas pediram ao secretário a criação de um grupo interministerial para discutir propostas para enfrentar a crise do arroz. Além disso, o coordenador da comissão externa, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), destacou outras medidas que poderiam recuperar o setor, como a revisão do preço mínimo e a adoção de novos mecanismos para retomar condição de renda e reverter o comprometimento dos produtores com dívidas de custeio e investimento. 

“Sozinhos, os leilões não são suficientes para recuperar os preços. Eles, no máximo, estabilizam. Agora, vamos articular novas medidas que permitam a retomada da condição de renda do produtor”, adiantou. Segundo o parlamentar, o secretário de Política Agrícola garantiu que abrirá a discussão sobre o preço mínimo do arroz. “Vamos cobrar que os preços mínimos oficiais incluam no seu cálculo o custo do endividamento”, detalhou.

Mercosul
A comissão externa também deve trabalhar para atualizar a legislação de fertilizantes. “Um dos maiores problemas enfrentados pela lavoura de arroz é a concorrência desleal com os países do Mercosul, que conseguem produzir o produto a um custo bastante inferior. Muito disso se deve ao acesso facilitado de novos defensivos e biofertilizantes que surgem no mercado”, explicou Goergen. 

Segundo o parlamentar, a Anvisa impede o acesso do produtor brasileiro a rótulos que são usados no Uruguai, Argentina e Paraguai. “Precisamos unificar o entendimento dessa legislação, até porque o arroz do Mercosul acaba sendo consumido pelos brasileiros.”

A comissão
A comissão externa foi criada em janeiro deste ano para analisar as causas do endividamento agrícola, os altos custos do financiamento, a bitributação previdenciária incidente sobre a folha de pagamento e as condições de importação de alimentos.
Da Redação – ND
Com informações da assessoria de imprensa do deputado Jerônimo Goergen

Nenhum comentário:

Postar um comentário