Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

"PIB de Mato Grosso cresceu 14,1% no terceiro trimestre de 2017"

Agropecuária (49,8%), indústria (2,6%) e serviços (1,7%) foram responsáveis pelo bom desempenho econômico do Estado. O Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso cresceu 14,1% no terceiro trimestre de 2017, em relação ao mesmo período do ano anterior. O desempenho foi superior ao apresentado pela economia brasileira, que registrou crescimento de 1,4% para o mesmo período. Os dados fazem parte de um levantamento inédito realizado pela Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) e apresentado na manhã desta terça-feira (27.02) pela equipe técnica da Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos da Seplan, representada pelos servidores públicos e economistas Eduardo Matsubara e Breno Antunes.
Na variação do acumulado anual, ou seja, de janeiro a setembro de 2017, a economia mato-grossense cresceu 13,9%, enquanto a atividade econômica nacional registrou um aumento de apenas 0,6% no mesmo período. Já no acumulado dos últimos quatro trimestres em relação aos períodos anteriores, Mato Grosso registrou crescimento de 10,2% e no Brasil a redução foi de -0,2%.
De acordo com o secretário de Planejamento, Guilherme Müller, Mato Grosso passa a atuar na vanguarda ao calcular o PIB trimestralmente e adiantar os resultados econômicos do estado, divulgados nacionalmente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com uma defasagem de dois anos.
Segundo o gestor, Mato Grosso começou a ter crescimento positivo do indicador a partir do último trimestre de 2016 e seguiu positivamente de 2017 em diante, com resultados muitos maiores do que o crescimento do País e da maioria dos estados brasileiros que calculam o PIB trimestral. “Resultados puxados pelo setor agropecuário”, ressaltou.
Estabilização fiscal
Frente aos números positivos e questionado sobre as medidas de contingenciamento adotadas pelo Estado, bem como a necessidade do fundo que será criado para a estabilização fiscal, Müller explicou que o problema não está na receita e sim no excesso de despesas criadas. “A receita cresceu nesse período que nós apresentamos, mas só que as despesas cresceram muito mais. Esse é o problema”, ponderou.
Sobre a perspectiva da economia do Estado continuar no bom ritmo, Müller comentou que após sucessivas baixas no PIB, Mato Grosso voltou a crescer em 2017 indicando que está saindo da crise que se instalou no Brasil. “Isso quer dizer que por enquanto o processo de produção do Estado voltou a situação normal do passado”, concluiu.
Resultado por setores
Entre os setores da economia, a agropecuária cresceu 49,8%, a indústria 2,6% e serviços 1,7% no trimestre, o que demonstra a importância do setor agrícola para o desenvolvimento do Estado.Conforme o coordenador de Estudos Socioeconômicos da Seplan, Eduardo Matsubara, o crescimento em Mato Grosso é reflexo direto de boas safras na agropecuária, setor que apresentou um aumento de produção por quatro trimestres seguidos, com uma leve desaceleração no terceiro trimestre, quando comparado ao desempenho no mesmo período em 2016.
É também reflexo do desempenho positivo do setor da indústria, que cresceu no terceiro trimestre de 2017 impulsionado pela indústria de transformação e produção e geração de energia (entrada de novas usinas hidrelétricas). Dentro da indústria de transformação, a fabricação de biocombustível foi a que mais ampliou sua produção.
A série trimestral de serviços, após uma sequência de quatro trimestres negativos, registrou dois trimestres positivos em 2017. O comércio foi o segmento que mais contribuiu para o resultado de serviços, seguido por transportes e aluguéis.
Mais dinâmico
Ao calcular o PIB Trimestral, Mato Grosso passa a integrar o grupo de estados, além da própria União, que apresenta resultados mais imediatos da evolução da estrutura produtiva. O indicador antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo IBGE, responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.
Entre os estados, Mato Grosso apresentou a maior alta do PIB no terceiro trimestre de 2017 ao alcançar 14,1%.
Nayara Takahara Seplan-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário