Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

quarta-feira, 7 de março de 2018

"Vereador Dilemário solicita convocação de secretária e sugere CPI da Saúde caso falta de remédio continue"

O vereador Dilemário Alencar (PROS) apresentou nesta terça-feira (6/3) requerimento para que os vereadores possam aprovar a convocação da secretária de Saúde de Cuiabá, Elizeth de Araújo, para explicar a contínua falta de medicamentos nas unidades de saúde. O requerimento do parlamentar deve ser votado na próxima sessão ordinária. O vereador justificou que é necessária a convocação da secretária diante das denúncias que populares e a Imprensa têm feito. Ele citou também a recente vistoria do Conselho Estadual de Saúde que constatou risco aos pacientes no Pronto-Socorro devido à falta de remédios e de produtos para atendimento hospitalar, como esparadrapo, gaze, luvas, algodão, álcool, seringas e soro fisiológico.
“Passou da hora da secretária se explicar o porquê dessa falta contínua de remédios e insumos básicos nas unidades de saúde. Essa situação da falta de remédios vem ocorrendo desde o ano passado, e neste ano aumentou”, explicou o vereador Dilemário.
O parlamentar também citou que o orçamento da Secretaria de Saúde para este ano é de mais de R$ 750 milhões. Para ele, é inadmissível que com esse montante de recursos falte medicamentos, como uma simples dipirona e paracetamol, ambos indicados para controle de dor e febre em pessoas com contaminação do Aedes aegypti.
“Com R$ 750 milhões e deixar faltar remédios, demonstra uma evidente falta de gestão competente dos recursos da saúde. Isso está provocando uma situação dramática, desumana com quem precisa do atendimento do SUS, em unidades como o Pronto-Socorro, policlínicas e as UPAs da Morada do Ouro e do Pascoal Ramos”, disse o vereador.
CPI DA SAÚDE
Dilemário disse que a situação é tão grave nas unidades de saúde, que caso persista o caos instalado com a falta de medicamentos, insumos e de condições de trabalho aos servidores, vai propor uma Comissão Parlamentar de Inquérito, a CPI da Saúde, para investigar a fundo o que de fato vem ocorrendo na saúde da Capital.
“Se não acabar com esse drama da falta de remédios e insumos, que pode levar até a risco de morte nas unidades de saúde, entendo que deve ser instalada a CPI da Saúde na Câmara Municipal, como forma de haver uma profunda fiscalização de como estão sendo gastos os recursos dessa importante área”, destacou o vereador Dilemário.
O parlamentar disse que a CPI também pode ser um instrumento de cobrança ao governo do Estado, que deve aproximadamente R$ 60 milhões para a saúde de Cuiabá. “Mas o prefeito Emanuel Pinheiro está quietinho! Não cobra o governo do Estado”, disse o vereador.
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário