Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

domingo, 15 de abril de 2018

"Crea-MT apoia campanha nacional de prevenção de acidentes de trabalho"

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso(Crea-MT) aderiu ao movimento “Abril Verde”. A campanha tem o objetivo de alertar sobre a importância da prevenção de acidentes laborais. A data traz como referência o Dia Mundial em memória às vítimas de acidentes e doenças do trabalho, comemorado em 28 de abril, instituído pela Lei n° 11.121/2005. A partir deste ano, o Sistema Confea/Crea adere a campanha. A saúde e a segurança do trabalhador são temas que integram à rotina do Sistema, através da atuação das Câmaras Especializadas de Engenharia de Segurança do Trabalho e as entidades de classe, como a Associação Mato-grossense de Engenharia de Segurança do Trabalho (Amaest-MT), que oferece aos profissionais da área de segurança do trabalho associados à ela, além de empresas públicas e particulares, cursos, treinamentos, seminários e congressos sobre a prevenção aos acidentes de trabalho.O presidente da Amaest-MT, engenheiro de segurança do trabalho e sanitarista Aubeci Davi dos Reais, explica que os eventos relacionados aos temas desenvolvidos pela entidade vêm ao encontro da campanha “Abril Verde”. “A associação desenvolve vários encontros agregados aos movimentos nacionais para os profissionais da categoria. Dessa forma integramos informações cotidianas, através de ferramentas necessárias usadas nos processos operacionais das empresas, envolvendo principalmente trabalhadores da indústria. É por meio desses mecanismos que os riscos de acidentes são eliminados”, explicou Aubeci.
Ainda segundo o presidente da Amaest-MT, existem quatro tipos de acidentes no trabalho, o acidente sem afastamento (ASA), Acidente com Afastamento (ACA), Acidente com Percurso (APP), desde que esteja registrado no Recursos Humano da empresa que atua e o Acidente Fatal (AF), que acaba levando à morte.
Campanha – O movimento Abril Verde nasceu para discutir a questão da segurança e da saúde do trabalhador brasileiro, com o objetivo maior de reduzir os acidentes de trabalho e os agravos à saúde do trabalhador, mobilizando os órgãos de governo, as empresas, as entidades de classe e a sociedade civil organizada.
Profissionais registrados no Sistema Confea/Crea, com os Engenheiros de Segurança do Trabalho são elementos fundamentais nesse processo, trabalhando diuturnamente para reduzir e até eliminar riscos, exercendo seu conhecimento técnico para que os trabalhadores cumpram as normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho.
Dados oficiais: Dados da Superintendência Regional do Trabalho de Mato Grosso (SRT/MT) mostram que 10.102 mil acidentes de trabalho registrados na Comunicação de Acidentes de Trabalho (CATs) foram emitidas em 2017. O número real pode passar de 30.mil em subnotificação.
Desse total, 80% foram acidentes típicos (8.107), 18% de trajeto (1.738), 1% por doenças relacionadas ao trabalho (subnotificação alarmante) e 1% por motivo ignorado ou não declarado. A previdência social declara que 34% dos afastamentos concedidos em suas perícias são por doenças relacionadas ao trabalho.
O coordenador do Núcleo de Saúde e Segurança do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho em Mato Grosso, Bruno Davantel, informou que 81 mortes com Comunicação de Acidentes de Trabalho foram registradas em Mato Grosso no ano de 2017. Desse total, 51 foram em acidentes típicos, 27 de trajeto e apenas três por doença.
“Os setores econômicos que mais vitimaram trabalhadores em acidentes graves e fatais foram a agropecuária, o transporte rodoviário de carga, os atendimentos hospitalares, as obras de construção, tarefas relacionadas à extração e beneficiamento de madeira e os frigoríficos”, explicou o coordenador.
Equipe de Comunicação do Crea-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário