A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.

A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 2.368 - Sala 104 Bosque da Saúde - Cuiabá-MT - 78050-000 comercial@expovarejo.com.br | Fone: (65) 3057-5200

Iguá Saneamento

Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

Greenpeace no Brasil

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

domingo, 15 de abril de 2018

"Crea-MT e Entidades de Classe falam sobre a criação da Universidade Federal de Rondonópolis"

Universidade será importante para desenvolvimento econômico, de capital humano especializado, de instalações e infraestruturas, tecnológico, principalmente, do comércio e serviços especializados da região. O Sistema Confea/Crea se fez presente nas discussões do perfil da recém criada Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), na noite de 13 abril no clube Caiçara, no município, a 220 km da capital. Para o presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT), João Pedro Valente, a UFR, deve ser voltada para a vocação econômica e social de Rondonópolis que é agroindustrial e da região que envolve pelo menos 18 municípios.
Acompanhando o presidente do Crea-MT, o inspetor-chefe do município José Rubens Selicani, o vice-diretor financeiro Marcelo Capellotto que também pertence à Associação dos Engenheiros e Agrônomos da grande Rondonópolis (Aeagro), os conselheiros Carlos Roberto Michelini, Bruno Lemos, o presidente a Associação Rondonopolitana de Engenharia (AREA) Marcelo Vieira, entre outros.
Ainda segundo João Pedro Valente a criação da Universidade Federal de Rondonópolis “vai interiorizar e democratizar o acesso à educação pública de qualidade para toda juventude de Rondonópolis e região, e esperamos que principalmente para o setor tecnológico com uma universidade não apenas nova, mas inovadora, comprometida com apoio cientifico e inovações tecnológicas e que abra o mercado de trabalho para maiores e melhores oportunidades a esses jovens graduados e pós-graduados”, declarou.
Para, Marcelo Mendes Vieira, presidente da Associação Rondonopolitana de Engenharia (AREA) e também professor do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), “a emancipação impulsionará a tecnologia a cumprir demandas de mercado de trabalho no ramo do agronegócio, industrias e hidrelétricas instaladas não só em Rondonópolis e região, mas também em todo Estado”.
Marcelo completa afirmando que “Mato Grosso está carente de profissionais no setor, e a UFR vem ao encontro da redução dessa carência. Consequentemente oportunizará a criação de cursos na área tecnológica e de engenharia”, acredita.
O conselheiro, Carlos Roberto Michelini, avalia que com a criação da Universidade Federal de Rondonópolis a sociedade local terá maior identificação e, essa proximidade proporcionará maior comprometimento e interesse em trazer respostas aos problemas locais, sejam sociais ou da área tecnológica.
José Rubens Selicani, é inspetor-chefe do Crea-MT em Rondonópolis e avalia como muito importante a instalação da UFP. “Tenho certeza que trará novas tecnologias, adequadas para as condições microrregionais, proporcionando o desenvolvimento sustentável das atividades econômicas da região”, declarou.
“Podemos afirmar que uma universidade desempenha um papel crucial no desenvolvimento econômico de uma cidade e da região onde está inserida. A implantação da UFR produzirá efetivos econômicos e tecnológicos imediatos a partir, principalmente, do comércio e dos serviços especializados. E com a possibilidade real da chegada de novos cursos, chegam com eles, várias demandas de capital humano especializado e de instalações e infraestruturas necessárias para o desenvolvimento destes. Sendo o retorno direto e indireto para a região inestimável. E com isso, a cidade de Rondonópolis continuará a ter seu crescimento tecnológico regional, firmando-se como pólo na região sul do Mato Grosso”, declarou o conselheiro e diretor, Marcelo Capellotto.
UNIDADE ORÇAMENTÁRIA – A Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) já deverá dispor de sua unidade orçamentária para o ano que vem. Encaminhamento para inclusão de rubrica no Orçamento Geral da União/2019 foi feito pelo senador Wellington Fagundes, junto aos ministérios da Educação e do Planejamento e Gestão. O objetivo, segundo o senador, é permitir que o processo tenha agilidade, transparência e flexibilidade”.
Além de contemplar a UFR na elaboração do Orçamento, o senador Wellington Fagundes também pediu que os dois ministérios disponibilizem ação orçamentária específica relacionada à sua implementação. “Importante ressaltar que a criação da UFR agrega recursos orçamentários para Mato Grosso” – frisou.
O evento foi uma realização conjunta entre Senado, Assembleia Legislativa, Câmara Municipal de Rondonópolis e Comitê Pró-UFR. O seminário “Implantação e Gestão da Universidade Federal de Rondonópolis” foi transmitido ao vivo pela TV Senado e pode ser assistido pelo link abaixo:
Equipe de Comunicação do Crea-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário