Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

Todos juntos contra a dengue

quarta-feira, 4 de abril de 2018

"MDB tem debandada de fluminenses e paraibanos na janela partidária"

Com pelo menos 13 desfiliações confirmadas, o MDB viu suas bancadas fluminense e paraibana no Congresso desidratarem. Até a noite desta terça-feira (3), a bancada fluminense da Câmara já tinha encolhido de nove para apenas quatro deputados – um deles, atualmente preso. Os três deputados emedebistas da Paraíba já anunciaram suas desfiliações. No caso dos deputados do Rio, apesar de registrar cinco deputados em exercício, na prática a realidade é outra, uma vez que a filiação de Serfiotis ao DEM ainda não foi comunicada à Câmara.

Dos quatro remanescentes, um não comparece à Casa desde o fim de novembro do ano passado: Celso Jacob, que cumpria pena de prisão em regime semiaberto trabalhando durante o dia na Câmara e voltando à noite para a Papuda, teve o benefício revogado, mas ainda não teve seu suplente convocado. Já Pedro Paulo anunciou que deixará o partido, mas adia o anúncio da nova sigla para os últimos dias da janela. Apenas Soraya Santos e Marco Antônio Cabral seguirão no partido.
A extinção emedebista na bancada da Paraíba da Câmara foi confirmada hoje. O PRB anunciou que a filiação de Hugo Motta será oficializada em cerimônia amanhã (quarta, 4). André Amaral foi o primeiro a trocar de sigla, no início da janela, e foi para o Pros.
Ontem (segunda, 2), o deputado Veneziano Vital do Rêgo também entregou sua carta de desfiliação, após 15 anos no partido. Ele avalia a ida para o PSB ou para o Podemos.
No outro lado do Congresso, o MDB registrou outra baixa. No Senado, Raimundo Lira entregou a liderança do partido na Casa e anunciou filiação ao PSD. Mesmo assim, o MDB ainda é o partido com mais senadores, contabilizando 19 nomes.
Chegadas
No início da tarde de hoje, o MDB anunciou com pompa e jingle a chegada do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A música celebrava o “M, de Michel; M, de Meirelles e M, de MDB”. O ministro, que trabalha desde o fim do ano passado para tentar viabilizar sua candidatura à Presidência da República, pode ser vice de Michel Temer, que também já anunciou intenção de concorrer e tenta ganhar musculatura. Meirelles deixará a pasta no fim desta semana e é uma das duas únicas filiações até agora.
A expectativa no início deste período em que os parlamentares podem trocar de partido sem punições era de que o número de saídas se igualasse ao de novas filiações. Até a segunda semana de janela, o MDB previa perder oito deputados e ganhar mais oito.
Até a última atualização desta reportagem, já são 12 deputados que saíram ou anunciaram saída e apenas uma filiação parlamentar oficialmente anunciada: a do vice-líder do governo Beto Mansur (SP). Há ainda a expectativa de que o deputado Valternir Pereira deixe o PSB pelo MDB, mas o deputado não havia confirmado a movimentação até a noite desta terça.
Confira as idas e vindas do MDB:
Saem:
Vitor Valim (CE), para o Pros
Rodrigo Pacheco (MG), para o DEM
Veneziano Vital do Rêgo, (PB) para Podemos ou PSB
Hugo Motta (PB), para o PRB
André Amaral (PB), para o Pros
Zé Augusto Nalin, Alexandre Serfiotis e Laura Carneiro (RJ), para o DEM
Altineu Côrtes (RJ), para o PR
Celso Pansera (RJ), para o PT
Pedro Paulo (RJ), anunciará novo partido no fim da semana
Josi Nunes (TO), para o Pros
Chegam:
Beto Mansur (SP), confirmou filiação em 3 de abril
Valtenir Pereira (MT), ainda é cogitado como nova filiação.
ISABELLA MACEDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário