Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo Cep: 78.049-901- Cuiabá MT.

"Prefeitura de Cuiabá - Trabalhando e cuidando da gente"

Todos juntos contra a dengue

domingo, 20 de maio de 2018

"Drama japonês "Shoplifters" vence Palma de Ouro em Cannes"

Hirokazu Kore-edaFilme do cineasta Hirokazu Kore-eda sobre uma família pobre no Japão é o grande vencedor do festival de cinema na França. "BlacKkKlansman", do diretor americano Spike Lee, leva o segundo prêmio mais importante. O drama humanista Shoplifters, do cineasta japonês Hirokazu Kore-eda, levou a Palma de Ouro neste sábado (19/05), tornando-se o grande vencedor da 71ª edição do Festival de Cannes. O filme conta a história de uma família pobre em Tóquio que ensina seus filhos a roubarem produtos de supermercado – o que explica o título em inglês. O drama chegou a ser descrito como "Oliver Twist dos tempos modernos", em referência ao romance de Charles Dickens do século 19.

Em cerimônia neste sábado, que marcou o encerramento do renomado festival de cinema na cidade francesa, Kore-eda recebeu o prêmio com um discurso em japonês, dedicando-o a toda a equipe de produção envolvida no filme.
Esta é a segunda conquista de Kore-eda em Cannes. Em 2013, ele venceu o Prêmio do júri com o drama Pais e filhos, sobre um homem que, ao descobrir que seu filho foi trocado após o nascimento, precisa se decidir entre o filho biológico e o menino criado por ele e sua mulher até então.
A atriz Cate Blanchett, presidente do júri responsável por selecionar os vencedores do festival, afirmou que a escolha para a Palma de Ouro foi "dolorosa" dada a força da competição.
Além de Shoplifters, entre os favoritos ao prêmio principal estavam Cold war, do polonês Pawel Pawlikowski, Ash is purest white, do chinês Jia Zhangke, Leto, do russo Kirill Serebrennikov, e Three faces, do iraniano Jafar Panahi.
Apesar de não levar a Palma de Ouro neste ano, Pawlikowski conquistou o prêmio de melhor diretor com Cold war. O polonês ficou conhecido após o filme em preto e branco Ida, que venceu o Oscar de melhor filme em língua estrangeira em 2015.
A segunda honraria mais importante de Cannes, o chamado Grande Prêmio, foi para o cineasta americano Spike Lee com o filme BlacKkKlansman, baseado na história real de um policial negro infiltrado na organização Ku Klux Klan.
Já o longa Capharnaüm, da diretora libanesa Nadine Labaki, levou o Prêmio do Júri, considerado a medalha de bronze do festival. O drama realista expõe a negligência na infância nas favelas de Beirute.
Nesta sexta-feira, a brasileira Carolina Markowicz venceu a Queer Palm para curta-metragens com o filme O órfão, sobre um adolescente adotado que é devolvido ao orfanato por ter gestos afeminados. O prêmio é dedicado a filme com temática LGBTI.
Confira os ganhadores desta edição:
Palma de Ouro
Shoplifters, de Hirokazu Kore-eda (Japão)
Grande Prêmio
BlacKkKlansman, de Spike Lee (Estados Unidos)
Prêmio do Júri
Capharnaüm, de Nadine Labaki (Líbano)
Palma de Ouro especial
Le livre d’image, de Jean-Luc Godard (França/Suíça)
Melhor diretor
Pawel Pawlikowski, por Cold war (Polônia)
Melhor atriz
Samal Yeslyamova, por Ayka (Cazaquistão)
Melhor ator
Marcello Fonte, por Dogman (Itália)
Palma de Ouro para curta-metragem
All these creatures, de Charles Williams (Austrália)
Câmara de Ouro
Girl, de Lukas Dhont (Bélgica)
EK/afp/ap/dpa/efe/rtr/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário