Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

domingo, 20 de maio de 2018

"Jornalistas do Grupo Jornal do Commercio criam projeto de monitoramento de feminicídios em Pernambuco"

As jornalistas Juliana de Melo e Ciara Carvalho coordenam um grupo de profissionais do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) que faz o mapeamento de mortes violentas sofridas por mulheres em Pernambuco. As apurações do projeto #UmaPorUma começaram em janeiro e desde o fim de abril vêm contando as histórias de cada mulher assassinada, e acompanhando o andamento dos casos na Justiça.“A pauta do feminicídio sempre esteve em nosso dia a dia. A sensação que cada uma de nós tinha é que fazíamos o dia, mas não dávamos continuidade. Ficava sempre a sensação de que poderíamos ter feito mais”, disse Melo, editora do portal NE10, ao Centro Knight.
A compilação dos dados acontece por meio de informações publicadas em veículos de comunicação e em acordo de cooperação com a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco.
“Sabíamos que se ficássemos só com nosso monitoramento de mídia, poderíamos deixar alguma mulher de fora. Chamamos o secretário de Defesa Social à redação, explicamos como seria o projeto e uma vez por mês estamos recebendo os dados oficiais do governo. Eles são mais um indicativo de que estamos no caminho certo, porque toda a apuração é feita por nós, pois não daria tempo de esperar os dados oficiais. E está sendo de grande valia, porque cruzamos os dados de nossa apuração com o que vem das fontes oficiais e não deixamos passar nenhum caso”, explicou Melo.
De acordo com o levantamento feito até aqui, 77 mulheres foram assassinadas no Estado entre janeiro e março. A previsão é que o projeto se encerre em janeiro de 2019 com o balanço dos feminicídios de 2018. Veja abaixo o vídeo de apresentação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário