Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

MRV ENGENHARIA

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

quinta-feira, 5 de julho de 2018

"FICO sairá do papel e Wellington afirma que traçado ferroviário beneficiará o país inteiro"

O trecho a ser construído representa a ligação de Mato Grosso à Ferrovia Norte-Sul, alternativa fundamental para escoamento das grandes safras produzidas em Mato Grosso. O projeto da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO), entre Campinorte (GO) e Água Boa (730 km a leste de Cuiabá), deve sair do papel já em 2019. A garantia foi dada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, ao comunicar ao Senador Wellington Fagundes, Ministro Blairo Maggi e ao presidente regional do PSD, Carlos Fávaro, que o traçado ferroviário receberá investimentos de R$ 4 bilhões. Os aportes partirão da mineradora Vale, como contrapartida pelas prorrogações de seus contratos de concessão da ferrovia dos Carajás (Pará e Maranhão) e a ferrovia Vitória-Minas (Minas Gerais e Espírito Santo). A expectativa é de que, até o final do próximo ano, mais um trecho ferroviário tenha a construção iniciada em Mato Grosso, depois de 7 anos sem investimentos neste modal de transportes.
Com 383 km de extensão - no trecho entre Campinorte e Água Boa - a FICO atenderá principalmente a região do Vale do Araguaia, considerada como nova fronteira agrícola mato-grossense. “Acredito que as obras devem começar o quanto antes, já que o projeto da ferrovia está pronto e as licenças ambientais liberadas. Mato Grosso e o Brasil ganham muito com esse investimento, pois essa região tem condições de produzir, sozinha, tudo o que o Estado produz”, frisou Wellington.
Esta será a primeira ferrovia construída após a nova política adotada pelo Governo Federal para regulação do setor ferroviário. O ministro Blairo Maggi disse que o projeto é antigo e agora, com os recursos garantidos, poderá finalmente ser executado.
“É uma ferrovia que nasceu em 2009. Com as forças políticas de Mato Grosso, discutimos como chegar com ela em nosso Estado. E dessa articulação nasceu a FICO, que teve apoio do senador Wellington e de deputados federais. Todos nós trabalhamos para fazer a FICO. Ela ficou adormecida de 2009 até agora porque nunca houve recursos, não tinha um projeto para ser executado, financeiramente. Agora, o Governo Federal do presidente Michel Temer faz a concessão da Norte Sul, e diz o seguinte: o dinheiro que deveria ir para o caixa do Governo, irá para construção da FICO até Água Boa”.
O ex-vice-governador e pré-candidato ao Senado, Carlos Fávaro, destacou que depois de muito trabalho de articulação das entidades de classes do agronegócio conjuntamente com a bancada federal, finalmente Mato Grosso será contemplado com a tão sonhada FICO. “Será a nossa segunda ferrovia e Mato Grosso não pode perder oportunidade de desenvolvimento, que é uma prioridade nacional. Não somos contra a construção do trecho de Açailândia (MA) a Barcarena (PA), mas pela viabilidade técnica e econômica, fazendo primeiro o trecho que está licenciado - que dará acesso a carga imediata pela BR-158 na altura de Água Boa e proporcionará um fluxo de grãos para a Ferrovia Norte-Sul”, enfatizou.
Da assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário