Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

ANUNCIE AQUI!

ANUNCIE AQUI!
SUA EMPRESA COM MAIS VISIBILIDADE E VENDA

Certificado de Responsabilidade Social

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

domingo, 8 de julho de 2018

"Jornalistas vão às ruas contra a demissão de 357 funcionários de agência argentina"

Buenos Aires foi palco de manifestações de jornalistas, delegados sindicais e representantes de grupos políticos opositores na quinta-feira (5). Os manifestantes protestaram contra a demissão de 357 trabalhadores da agência de notícias oficial da Argentina Telam, o que representa 40% do quadro de 900 pessoas. As informações são da Istoé. As demissões começaram há nove dias, quando funcionários da agência passaram a receber telegramas comunicando o seu desligamento. Entre as 357 demissões há jornalistas de todas as seções, funcionários da área de publicidade e administração, com 10, 20 ou 30 anos de empresa, que ingressaram durante diferentes governos democráticos, segundo os representantes sindicais. O governo de Mauricio Macri atribuiu a medida a uma reestruturação da agência oficial e denunciou o seu suposto uso político na gestão anterior, durante o governo da ex-presidente Cristina Kirchner.
O advogado trabalhista León Piasek contou à AFP, que os trabalhadores apresentaram um recurso legal para voltar à situação de antes do conflito, alegando que a lei obriga as empresas a abrirem um procedimento preventivo de crise quando as demissões são tão numerosas, o que não foi feito pela direção da agência.
Na quarta-feira (4), a Justiça obrigou a agência reincorporar um jornalista demitido que está com câncer.
De acordo com a reportagem da Istoé, 3.000 trabalhadores da imprensa foram demitidos ou perderam o seu emprego, na Argentina, pelo fechamento dos meios de comunicação desde o fim de 2015, denunciaram os jornalistas que marcharam nesta quinta no centro de Buenos Aires, rodeados por uma forte operação policial.
Na semana passada, 50 trabalhadores da privada Radio del Plata também foram demitidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário