A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.

A MAIOR FEIRA DE MATO GROSSO PARA SUPERMERCADOS, PADARIAS E HOTÉIS.
Av. Historiador Rubens de Mendonça, 2.368 - Sala 104 Bosque da Saúde - Cuiabá-MT - 78050-000 comercial@expovarejo.com.br | Fone: (65) 3057-5200

Iguá Saneamento

Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

domingo, 5 de agosto de 2018

"Crea-MT mantém divulgação da 17ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente"

A equipe da Gerência de Comunicação (Gecom) do Conselho de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso (Crea-MT) mantém a divulgação em órgãos públicos e veículos de comunicação sobre a 17ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente. A exemplo do Ministério Público Estadual (MPE), Prefeitura de Cuiabá e Sindicato dos Jornalistas, Assembleia Legislativas, além das redes sociais. Em todos os órgãos a exemplo do MPE e Secom de Cuiabá, os colaboradores da Gecom foram recepcionados pelas equipes de comunicação que se prontificaram a divulgar o prêmio e junto aos setores técnicos.
O prêmio está sendo divulgado em Mato Grosso nos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, empresas da área tecnológicas, universidades e também junto à imprensa, que este ano possui categoria específica para concorrer.
Em 2018, a 17ª edição do Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente ultrapassa a divisa do Estado de Goiás para fortalecer o desenvolvimento sustentável, e alcança inscrições de projetos/programas implantados no Distrito Federal e nos estados do Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com o apoio institucional dos Creas desses estados.
Teve início em julho as divulgações do prêmio em Mato Grosso. Dia 04, o presidente do Crea-MT, João Pedro Valente, esteve no Ministério Público Estadual (MPE) e convidou o promotor de Justiça Gerson Barbosa, a inscrever o projeto “Água para o Futuro” no prêmio. Dias 05 e 06 Mato Grosso recebeu assessora Institucional do Crea-GO e responsável pelo Prêmio, gestora ambiental e advogada, Marcella de Almeida Castro. As ações também es estenderam para as inspetorias e universidades do interior de Mato Grosso.O Prêmio – O mais importante do segmento em Goiás, chega à 17ª edição, mantendo a essência de reconhecer ações práticas que estimulam a consciência ambiental e o desenvolvimento sustentável para a população em geral. As novidades da 17ª edição foram lançadas dia 21 de junho.
mote escolhido é “Solo. A terra que se planta, a vida que se colhe.”, alertando sobre a importância da preservação do solo – um dos recursos naturais mais complexos do planeta e indispensável para a vida humana – que vem sendo degradado em todo o mundo.
Dados da Organização das Nações Unidas (ONU), de 2015, mostram que 33% da terra disponível no planeta já se encontram degradados, seja por erosão, compactação, perda da matéria orgânica, entre outras ameaças. Esse índice é considerado alarmante para o futuro das próximas gerações. O processo de degradação do solo, causa perda de produtividade e impactos negativos na dinâmica socioambiental. Reverter esse quadro é garantir a segurança alimentar, diminuir os efeitos das mudanças climáticas e promover a produtividade da agricultura – setor que mais emprega pessoas no mundo. Ainda de acordo com a ONU, devido à seca e à desertificação, 23 hectares de terra são perdidos por minuto (12 milhões em um ano), espaço onde 20 milhões de toneladas de grãos poderiam ser cultivados, o que movimentaria a economia e combateria a fome.
Novidades – Além das quatro modalidades já existentes – Elementos Naturais, Sociedade Sustentável, Inovação Tecnológica e Imprensa – a Comissão de Desenvolvimento Sustentável (Codesu) do Crea-GO fixou a categoria “Produção Acadêmica”, com o objetivo de valorizar pesquisas científicas de instituições de ensino, que visam à produção de conhecimento acadêmico por investigações práticas dos processos relacionados à sustentabilidade ambiental.
Desta vez, o Júri da 17ª edição será composto por membros da Codesu e por uma Comissão Julgadora de nove profissionais, sendo cinco de Goiás, um do Distrito Federal, um do Tocantins, um do Mato Grosso e um do Mato Grosso do Sul.
Categorias – Veja, abaixo, a descrição de cada modalidade:
Elementos Naturais (Água, Terra, Fogo e Ar) – Trabalhos relacionados à conservação do solo, exploração racional das riquezas minerais, conservação da qualidade da água e do ar, reuso de recursos naturais, sistemas de produção industrial de baixo impacto, produção e consumo de energia, gestão de resíduos sólidos e efluentes, pagamento de serviços ambientais correlatos à modalidade;
Sociedade Sustentável – Trabalhos relacionados à educação ambiental, sítios e monumentos arqueológicos, sítios paleontológicos e monumentos geológicos, as relações econômicas de dependência entre a sociedade local com os recursos ambientais e a potencial utilização futura desses recursos. Restauração ou conservação do patrimônio histórico, urbanismo, arte e cultura em geral;
Inovação Tecnológica – Concedido a trabalhos desenvolvidos pela comunidade científica, universidades, empresas públicas e/ou privadas, de desenvolvimento tecnológico, como projetos de pesquisa que apresentem aspectos inovadores na área da sustentabilidade e que tenham viabilidade prática, econômica e ambiental;
Imprensa – Matéria jornalística (notícia factual e reportagem) divulgado em jornal, revista, rádio, internet ou televisão, com conteúdo educativo, investigativo ou outro, que tenha contribuído ou promovido efeitos sociais positivos para a sustentabilidade dos recursos naturais;
Produção Acadêmica – Trabalhos relacionados à valorização de pesquisas científicas de instituições de ensino, que visam à produção de conhecimento acadêmico por investigações práticas dos processos relacionados à sustentabilidade ambiental.
Como participar? Neste ano, serão premiados trabalhos executados por profissionais, personalidades, entidades e instituições públicas e privadas, pessoas físicas e jurídicas, propriedades rurais, em prol da preservação, recuperação, defesa ou conservação do meio ambiente no Distrito Federal e nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
Os interessados devem se inscrever, obrigatoriamente, por meio do site www.premiocreagoias.org.br, de 22 de junho a 31 de agosto de 2018. A inscrição é gratuita e será efetivada somente pelo preenchimento completo do Formulário Online e confirmada com o recebimento do respectivo número de registro, em uma única modalidade. Os trabalhos inscritos serão selecionados em duas etapas por meio de critérios de avaliação contidos no Regulamento. Os três trabalhos com melhor nota da Comissão Julgadora, em cada modalidade, serão convidados para participar da cerimônia de entrega. Os vencedores de cada modalidade serão conhecidos na cerimônia de entrega dos troféus marcada para novembro.
Ao projeto vencedor será destinado um troféu alusivo. Os autores e coautores dos trabalhos premiados receberão certificado. Neste ano, o Prêmio Crea Goiás de Meio Ambiente tem patrocínio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-GO (Mútua-GO) e do Sicoob Engecred.
Equipe de Comunicação do Crea-MT

Nenhum comentário:

Postar um comentário