O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.
O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

ANUNCIE CONOSCO

Riseup! Pocket

Riseup! Pocket
Uma experiência que você nunca viveu, em busca dos resultados que você nunca obteve.

GOVERNO DE MATO GROSSO

GOVERNO DE MATO GROSSO
O Nota MT é um programa de incentivo ao exercício da Cidadania

sábado, 29 de setembro de 2018

"ELEIÇÕES 2018: Datafolha confirma estagnação de Bolsonaro"

Jair BolsonaroLíder das pesquisas manteve os 28% das intenções de voto alcançados em levantamentos anteriores e segue em queda em simulações de segundo turno. Haddad sobe seis pontos percentuais e chega a 22%. A pesquisa Datafolha confirmou nesta sexta-feira (28/09) a estagnação do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). O presidenciável manteve os 28% das intenções de voto alcançados em diversos levantamentos anteriores. Bolsonaro segue na liderança da corrida eleitoral, mas sua vantagem para o segundo colocado está diminuindo. Fernando Haddad (PT) subiu seis pontos percentuais em relação à pesquisa anterior e chegou aos 22%, se consolidando na segunda colocação. Em terceiro lugar, aparecem tecnicamente empatados Ciro Gomes (PDT), com 11%, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 10%. Enquanto o tucano subiu um ponto percentual, o ex-governador do Ceará perdeu dois pontos percentuais.
Em seguida, aparece Marina Silva (Rede) que perdeu mais dois pontos percentuais e agora tem 5% dos votos. Logo depois dela aparece João Amoêdo (Novo), com os mesmos 3% das intenções.
Após esse grupo, seguem empatados com 2% das intenções de voto os candidatos Alvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB). Já Guilherme Boulos (Psol), Vera Lúcia (PSTU) e Cabo Daciolo (Patriota) foram indicados por 1% dos eleitores entrevistados.
Os presidenciáveis João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC) não pontuaram na pesquisa, ou seja, atingiram menos de 1% das intenções.Os votos brancos ou nulos somaram 10%, ante os 12% da sondagem anterior. Além disso, os que não souberam ou não quiseram responder mantiveram os 5%.
O Datafolha também ouviu eleitores sobre possíveis cenários para o segundo turno. Em todas as simulações com Bolsonaro, o presidenciável perderia a disputa para os seus adversários.
Num segundo turno entre Ciro e o candidato do PSL, o presidenciável do PDT teria 48% dos votos, diante de 38% para o ex-militar. Em uma possível disputa isolada com Haddad, Bolsonaro teria 39% das intenções contra os 45% do ex-prefeito de São Paulo. Já contra Alckmin, o deputado aparece com 38% diante dos 45% do ex-governador.
Num embate entre Alckmin e Haddad, os dois candidatos seguem empatados com 39%. Numa disputa entre Ciro e o tucano, o presidenciável do PDT lidera com 45% dos votos contra 36% do ex-governador de São Paulo.
Já num segundo turno entre Ciro e Haddad, o primeiro aparece com 41% das intenções contra 35% do petista.
Além de líder da corrida presidencial, Bolsonaro continua em primeiro lugar isolado no ranking de candidatos em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. A rejeição do deputado subiu três pontos percentuais e alcançou 46%. Já Haddad tem 32%, Marina, 28%, Alckmin, 24%, e Ciro, 21%.
Em seguida vem Vera Lúcia Meirelles, com 18%, seguida por Boulos, Cabo Daciolo e Eymael, com 17%, Meirelles, com 16%, Alvaro Dias, com 15%, Amoêdo e João Goulart Filho, com 14%.
O Datafolha ouviu 9 mil eleitores em 343 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos de cada resultado apurado. A pesquisa, encomendada pela Rede Globo e pela Folha de São Paulo, foi realizada entre 26 e 28 de setembro.
CN/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos