Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA

BOLSONARO X CLASSE TRABALHADORA
BOLSONARO NÃO!

Prefeitura de Cuiabá

Prefeitura de Cuiabá
Praça Alencastro, nº 158 - Centro - CEP: 78005-906

ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão

ABERT -  Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão
SAF/SUL Qd 02 Bl D Sl 101 Ed.Via Esplanada (Atrás do Anexo do Ministério da Saúde) | Brasília - DF

ABAV EXPO 2018 Conecta

ABAV EXPO 2018 Conecta
Av. Olavo Fontoura, 1209 - Portão 1 - Santana, São Paulo - SP E-mail: visit@abavexpo.com.br

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

"HABITAÇÃO: Mauro não entregou 5 mil casas em Cuiabá"

Resultado de imagem para Mauro não entregou 5 mil casas em CuiabáEm 2012, o então candidato a prefeito Mauro Mendes prometeu 15 mil unidades habitacionais, mas entregou 1.137. No debate realizado na TV Centro América, na noite de terça-feira, 2, o candidato ao governo Mauro Mendes (DEM) afirmou que entregou 5 mil casas populares a famílias carentes em seu mandato como prefeito. Mas uma rápida olhada em dados oficiais da Prefeitura de Cuiabá indica que o dado não é verdadeiro. Mendes sustentou diante dos telespectadores que viabilizou a construção de 5 mil novas casas em Cuiabá. Mas esse número não existe em nenhum controle da Prefeitura ou do Governo do Estado. Durante o período em que foi prefeito, ocorreu a entrega de dois residenciais na Capital, que somaram 1.137 unidades, numa média de 284 casas por ano. Número muito distante do apresentado pelo democrata.
O primeiro residencial a ser entregue foi o Altos do Parque, na região do Parque Cuiabá, com 638 casas. Este empreendimento teve a participação do Governo do Estado. O segundo, foi o Residencial Francisca Loureiro Borba, na região do Osmar Cabral, com 499 unidades, que teve início em 2013 e foi entregue em 2016. Atualmente, estão em andamento na Capital dois conjuntos habitacionais: Nico Baracat, com 1.264 casas, contratado pelo ex-governador Silval Barbosa em 2013; e Jonas Pinheiro, com 457 casas, contratado na gestão do ex-prefeito Chico Galindo – a quem Mauro sucedeu.
Na campanha em 2012, para chegar à Prefeitura, Mauro prometeu entregar 15 mil casas ao final dos seus quatro anos. Questionado durante o debate de terça sobre o que aconteceu com essa promessa, o ex-prefeito confirmou que não conseguiu viabilizá-la e culpou o contingenciamento do programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal.
Posicionado no segundo lugar nas pesquisas, o candidato ao governo pelo PR, Wellington Fagundes, avalia criticamente o adversário. “Infelizmente, no mandato de Mauro, não houve nenhum contrato sequer de projeto novo e nem foi dado andamento aos programas em curso. Nenhuma família foi atendida. A população acreditou na promessa de campanha”, pontuou Wellington.
O republicano alertou para o discurso de seu oponente. “Ele diz que teve 80% de aprovação como prefeito, mas a verdade é que sua administração não foi julgada, porque ele se recusou a disputar a reeleição. Por isso, só agora é que estão sendo pontuados as promessas não cumpridas de sua administração” – disse Fagundes.
Candidato pela coligação “A Força da União”, Wellington Fagundes afirmou durante o debate na TVCA com os candidatos ao Governo que pretende, entre outras coisas, dar ênfase à regularização fundiária, caso a população o eleja governador. Segundo ele, existem em Mato Grosso cerca de 80 mil famílias esperando por um título de propriedade há mais de 30 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário