Águas Cuiabá - Iguá Saneamento

Águas Cuiabá - Iguá Saneamento
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé - CEP 78050-667 - Cuiabá-MT • Telefones: 0800 646 6115

Fale agora com a nossa equipe (61) 3035-8278

Fale agora com a nossa equipe (61) 3035-8278
Seguros com atendimento personalizado e vantagens que você só encontra aqui no SICOOB Credfaz

Conecte na ALMT

AJUDE ESTA CAUSA

AJUDE ESTA CAUSA
SANTA CASA DE CUIABÁ | (65) 3051-1946

Prefeitura Municipal de Rondonópolis

Prefeitura Municipal de Rondonópolis
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 1000, Vila Aurora, 78740-022 Telefone: (66) 3411-3500

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

"Precisamos falar sobre o trabalho infantil que atinge 2,7 milhões de crianças no Brasil"

Nesse feriado do Dia das Crianças - 12 de outubro - é preciso falar também das crianças que perdem a infância sendo submetidas ao trabalho infantil. Apesar de grandes avanços, no Brasil ainda temos mais de dois milhões de crianças e adolescentes nessa situação. ​A Constituição Federal proíbe o trabalho infantil, entendido como todo trabalho realizado por crianças ou adolescentes menores que 16 anos, salvo em situações de jovens aprendizes.
Estes programas visam a inserção de adolescentes de 14 a 16 anos no mercado de trabalho sem prejuízo de suas atividades escolares. Até os 18 anos nenhum adolescente pode exercer atividades noturnas e nem consideradas perigosas ou insalubres.
De acordo com o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, entre 2012 e 2017, mais de 15,5 mil pessoas com menos de 18 anos foram vítimas de acidentes de trabalho no país. A pesquisa sobre trabalho infantil, feita em parceria entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT), também constatou que, de 2003 a 2017, foram resgatadas 897 crianças e adolescentes de situações análogas à da escravidão.
O trabalho infantil prejudica o desenvolvimento da criança, seu convívio familiar e sua vida escolar. Contudo, muitas vezes, a sociedade aceita a existência do trabalho infantil sem perceber o quanto ele é prejudicial para a criança. Há uma crença social de que o trabalho precoce para crianças pobres é uma forma de amenizar o problema da baixa renda. Entretanto essa não é e nunca será uma solução, pois o trabalho infantil apenas reforça a exclusão social e a baixa escolaridade.
Precisamos desmistificar essa crença de que o trabalho infantil é uma das soluções para o desenvolvimento humano e social e ressaltar o papel da Educação no combate ao trabalho infantil que não pode ser tolerado!
Flora Brioschi é secretária de Políticas Sociais da CTB-BA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário