O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.
O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

ANUNCIE CONOSCO

Riseup! Pocket

Riseup! Pocket
Uma experiência que você nunca viveu, em busca dos resultados que você nunca obteve.

GOVERNO DE MATO GROSSO

GOVERNO DE MATO GROSSO
O Nota MT é um programa de incentivo ao exercício da Cidadania

terça-feira, 7 de maio de 2019

"Palestra apresenta solução que transforma lixo em energia "

No Plenário da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso (Fecomércio-MT), em Cuiabá, será realizada na quarta-feira (08), às 14h, a palestra “Homebiogas Energia”, com Leandro Toledano. De origem israelense e presente em mais de 100 países, o HomeBiogas está no Brasil desde julho de 2018. Trata-se de um equipamento que reutiliza resíduos orgânicos para gerar biogás e fertilizante líquido natural. De acordo com o palestrante, “existe a necessidade dos municípios começarem a implantar uma metodologia de gestão do que se produz, dos resíduos orgânicos. Não tem mais espaço no mundo para falarmos em aterros e lixões. Então o que fazer com os resíduos que sobram?”. Toledano complementa que na palestra vai apresentar algumas tecnologias e soluções para tratar dos resíduos sólidos. Inclusive alguns podem ser transformados em outros produtos e comercializados. Em Cuiabá existe uma lei municipal que obriga a reciclagem das sobras, conhecidas como lixo orgânico, para reutilização ou compostagem. A medida visa assegurar a defesa do meio ambiente, por meio do estímulo a novas formas de desenvolvimento sustentável. Segundo Fernando Medeiros, presidente da Associação Nacional de Bares e Restaurantes, o HomeBiogas ajuda o empresário a estar dentro da lei e também a economizar.
“É uma alternativa que pode resolver o problema do setor, hoje em Cuiabá temos em torno de 350 toneladas de lixo produzido por dia, dentro dessa quantidade 1/3 é de material orgânico. As grandes empresas por determinação da lei devem fazer o recolhimento privado desses resíduos, o que gera um custo para pagar a empresa que recolhe o lixo e a outra empresa onde se faz o descarte. Então o HomeBiogas reduz esse custo”, afirma.
Medeiros acrescenta que "o equipamento é extremamente sustentável, uma solução muito mais viável do que um aterro sanitário privado e que vai apenas fazer a sua destinação. O material na reciclagem pelo equipamento vai gerar um subproduto que será transformados em energia".
O equipamento tem importante papel na proteção do meio ambiente. Um sistema apenas já reduz até seis toneladas de emissão de gás de efeito estufa por ano e, com a diminuição do lixo destinado a aterros, caem também os gastos com transporte e espaço nos lixões, bem como o equipamento é aplicável na solução de sistemas de saneamento básico.
Adicionalmente, ao substituir o carvão pelo uso do biogás, diminui-se o desmatamento e problemas alarmantes de saúde, que, segundo a ONU, 4,3 milhões de mortes anuais são causadas por complicações respiratórias relacionadas a esse minério.
O aparelho é um sistema autônomo e projetado para ser DIY “Do It Yourself”, que significa “Faça Você Mesmo”, na tradução para a língua portuguesa, ou seja, o próprio consumidor monta e prepara seu funcionamento de forma rápida e fácil. Para começar, é preciso estimular a reprodução de bactérias, que ficam no biodigestor.
Para o seu funcionamento basta adicionar 160 litros de esterco animal e 1000 litros de água e, em até duas semanas, o gás começa a ser produzido, fica armazenado e já pode ser empregado na cozinha. É possível produzir até três horas de gás para consumo diário e também o biofertilizante líquido e natural, que é ideal para jardinagem e agricultura em geral.
“Outro grande diferencial do HomeBiogas é que ele recebe qualquer tipo de lixo orgânico, incluindo óleos e frituras, e não só legumes, vegetais e frutas in natura”, acrescenta Leandro Toledano, representante da marca no Brasil. Ele ressalta que o usuário só precisa se preocupar em manter a umidade, para garantir a atividade biológica.
O sucesso do aparelho é atestado mundialmente, como nos Estados Unidos, Austrália e em países da África. “A energia passa a ser quase que de produção autônoma em regiões isoladas, que sofrem com problemas de saneamento básico, iluminação, educação, produção e manutenção da produção do próprio alimento. No Brasil, temos que conscientizar a população como um todo e ajudar regiões precárias”, diz Toledano.
Assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos