O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.
O Grupo São Benedito é uma das maiores construtoras da região Centro-Oeste.

Prefeitura Municipal de Primavera do Leste / MT

Prefeitura Municipal de Primavera do Leste / MT
Esse ano a campanha visa arrecadar brinquedos e alimentos para doar aos carentes

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

CÂMARA MUNICIPAL  DE CUIABÁ
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - Fone: (65) 3617-1500

Pantanal Shopping

Pantanal Shopping
Av. Historiador Rubens de Mendonça (Av. CPA), 3300

terça-feira, 2 de julho de 2019

"Chega de tanto Estado"

Resultado de imagem para Paulo Bellincanta – presidente do SindifrigoChega de tanto Estado!Estamos na contramão da história. Toda vez que o Estado se fez grande, a economia se fez fraca. Toda vez que o Estado se fez opressor, seus habitantes definharam. Toda vez que o Estado precisa de recursos, somos nós, a população quem paga. O aumento de tributos penaliza a indústria, o comércio, a prestação de serviços e o profissional liberal, e todos aqueles que se encontram engajados nestes setores. O aumento de tributos sacrifica não só o produtor, mas também o consumidor com a elevação dos preços. O aumento de tributos fragiliza a empresa instalada e mais do que isto, inibe a iniciativa de novos investimentos. O aumento de tributos alimenta uma máquina ineficiente, viciada e que a sociedade já não suporta.
O aumento de tributos engorda um Estado paquiderme monstruosamente pesado e protegido por legislação que não cobra eficiência, ao contrário garante estabilidade sem cobrar resultado.
É mais que hora de agirmos para equalizar este Estado doente e fadado à morte.
É mais que hora de cobrarmos dos governadores um enxugamento da máquina.
É mais que hora de exigirmos uma diminuição da carga tributária.
Um Estado moderno precisa ser o grande regulador da sociedade. Precisa ser o maestro direcionando investimentos, regulando setores, protegendo interesses de uma sociedade.
De uma maneira mais direta cabem a ele as políticas de segurança, saúde e educação ainda que sem exclusividade.
Um Estado não pode ter necessidade crescente de receita ano após ano para alimentar a máquina administrativa.
Década após década, governo após governo se veem os governadores se sucederem com o mesmo problema, a falta de recursos para o básico e a solução buscada sempre é a mesma: Aumento de tributos gradualmente avançando sobre a população.
O corporativismo dos poderes executivo, judiciário e legislativo compromete o enfrentamento das classes formadas por empresários e funcionários públicos.
Este é o grande dilema. Vivemos o vício do sistema, direitos adquiridos são sagrados para julgador e julgado.
Não importa se o “boi” não tem mais sangue os “carrapatos” exigem sua quantia de sangue diário, pois esta foi conseguida por “convenção” “portaria” “lei”…
Precisamos reescrever este Estado, nossa legislação, nossas regras e normas.
Precisamos enfrentar com altivez uma modernização corajosa e com foco no futuro de nossa nação.
Precisamos de um governante que entenda que o Estado está a serviço de um povo e não este a serviço do Estado.
Paulo Bellincanta é presidente do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos de Mato Grosso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos