Complexo Hospitalar de Cuiabá

Complexo Hospitalar de Cuiabá
CENTRAL DE ATENDIMENTO 55 65 3051-3000

Águas Cuiabá

Águas Cuiabá
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé 78050-667 - Cuiabá / MT 0800 646 6115

Prefeitura de Tangará da Serra

Prefeitura de Tangará da Serra
Endereço: Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa 65 3311-4800

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

CÂMARA MUNICIPAL  DE CUIABÁ
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - Fone: (65) 3617-1500

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

"ESCOLA ERNANY BARACAT: Usina de Manso vira palco de aula interdisciplinar para alunos do ensino médio"

Os alunos foram comprovar na prática o que estudaram sobre a questão da geração de energia e a relação sociedade e natureza que existem nesse processo.Alunos do 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Ernandy Maurício Baracat de Arruda, de Várzea Grande, visitaram a Usina Hidrelétrica de Manso (localizada entre os municípios de Chapada dos Guimarães e Nova Brasilândia, a 80 quilômetros de Cuiabá) para uma aula interdisciplinar de campo. Os estudantes foram comprovar na
prática o que estudaram sobre a questão da geração de energia e a relação entre sociedade e natureza que existem nesse processo. Segundo a professora de geografia Patrícia da Silva Gouveia, uma das organizadoras da aula de campo, os alunos assistiram a uma palestra proferida por um engenheiro da usina. Eles conheceram o funcionamento e visitaram o lago formado pela barragem.
“Este é um conteúdo transdisciplinar que envolve mais de uma área do conhecimento, abrangendo as disciplinas de biologia, física, geografia e química diretamente. É de extrema importância trabalhar de forma interdisciplinar o que pode auxiliar no processo de aprendizagem do aluno”, ressalta.Em relação à Geografia, segundo Patrícia Gouveia, é importante perceber como a tecnologia e as formas de geração de energia influenciam nas relações da sociedade daquele local.
“Assim como a forma que essa mudança causada por uma ação antrópica implica nas mudanças da paisagem local e na dinâmica das características físicas da região”, complementa.
Entre os alunos participantes estavam Vitória Gabriele da Silva, que saiu encantada da usina. “Mais importante de saber como é seu funcionamento, são os benefícios que ela nos traz”, explica.
Na avaliação da estudante Juliana Pereira, esta foi uma visita produtiva, pois ela observou na prática o que aprendeu em várias disciplinas. “Pude observar de perto toda a estrutura da usina, conhecer como é a geração de energia elétrica”.
O colega dela, Marcus Vinícius Teixeira dos Santos, tem o mesmo entendimento. “Aprendemos como a usina gera energia e principalmente pelo fato de regular o nível da água e evitar enchentes na Grande Cuiabá”, observa.
Para a professora Maria Deuzane a aula de campo foi produtiva, pois os alunos voltaram com mais conhecimento do que aprenderam nas aulas teóricas. “Nossos alunos eram só atenção para as explicações sobre o funcionamento e benefícios da usina. O objetivo da aula de campo foi uma ampliação do conhecimento”, comemora.
Para o diretor Valter Benedito da Silva, que não conhecia a usina, foi uma aula proveitosa tanto para os alunos quanto para os professores. “Tive a oportunidade de ver de perto como é gerado a energia elétrica. Os alunos puderam entrar não comportas e ver e sentir onde é gerado a energia, além de assistir por vídeos e imagens, puderam observar de como é feito o controle de vazão da água.
A Usina
A Usina Hidrelétrica do Manso ou Aproveitamento Múltiplo do Manso (APM – Manso) funciona desde o ano 2000. A barragem começou a ser pensada após a grande enchente de 1974 em Cuiabá, onde mais de duas mil famílias foram atingidas pela cheia do rio Cuiabá. Como naquela época não havia nenhum tipo de controle do fluxo de águas dos rios que o abastece, a população ribeirinha sofria com as cheias intensas no período de chuvas.
Após a construção da barragem foi possível controlar o fluxo de água no rio Cuiabá, para que as cheias não causassem danos as famílias residentes na região as margens do rio, principalmente na nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos