Complexo Hospitalar de Cuiabá

Complexo Hospitalar de Cuiabá
CENTRAL DE ATENDIMENTO 55 65 3051-3000

Águas Cuiabá

Águas Cuiabá
Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé Av. Gonçalo Antunes de Barros, 3196 - Carumbé 78050-667 - Cuiabá / MT 0800 646 6115

Prefeitura de Tangará da Serra

Prefeitura de Tangará da Serra
Endereço: Avenida Brasil, 2351 - N, Jardim Europa 65 3311-4800

CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

CÂMARA MUNICIPAL  DE CUIABÁ
Praça Moreira Cabral - Centro - s/n - Cuiabá-MT - Fone: (65) 3617-1500

terça-feira, 8 de outubro de 2019

"Medeiros quer implantar escolas agrícolas para Parecis e Xavantes "

Apoiador da liberdade produtiva em terras indígenas, o deputado federal José Medeiros (Podemos) encaminhou um ofício diretamente ao presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), nesta segunda-feira (7), solicitando a implantação de escolas agrícolas em terras Xavantes e Parecis, em Mato Grosso. De acordo com Medeiros, a política de permitir que os indígenas possam produzir em larga escala em suas propriedades deve ser acompanhada do amparo técnico que os permita alcançar independência real na expansão do cultivo. O deputado afirma que tem acompanhado trabalhos pioneiros, como o de Campo Novo do Parecis, e notado o quanto um centro de difusão de conhecimento pode contribuir.
“Tenho tido uma convivência com estas novas realidades desde o Senado Federal e há uma demanda também por capacitação. As escolas agrícolas seriam muito importantes neste processo, onde muitas destas etnias teriam a condição de alcançar essa ampliação de suas produções com técnicos desenvolvidas dentro da própria tribo em um curto espaço de tempo”, vislumbrou.
Visualização da imagemNo documento endereçado ao presidente, Medeiros ressalta a vitória recente do desembargo conquistado junto da presidência do Ibama de uma área de 22 mil hectares de terras indígenas pertencentes aos Parecis, que desde 2004 produzem soja e milho em larga escala. Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre Ibama, Ministério Público Federal (MPF) e Fundação Nacional do Índio (Funai) destravou a situação e deu luz a questão que também é pauta de outros povos como os xavantes, que também têm focado no cultivo em suas propriedades.
“O que temos tratado com o presidente é de autonomia, de fato, e isso significa dar condições aos índios de saírem da situação de miséria que a maioria vive. Infelizmente, eles foram alvos de uma cultura assistencialista cultivada por anos nos governos anteriores, que pretendia mantê-los nessa condição de vítimas ao invés de impulsioná-los ao progresso e crescimento. É possível fazer isso preservando a cultura indígena”, pontuou o deputado, que é vice-líder do Governo Bolsonaro na Câmara Federal.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos