Complexo Hospitalar de Cuiabá

Complexo Hospitalar de Cuiabá
CENTRAL DE ATENDIMENTO 55 65 3051-3000

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Prefeitura de Cáceres

Prefeitura de Cáceres
Av. Getúlio Vargas, 1895, Vila Mariana Cáceres - MT

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

"Provas vêm à tona, imagens e declaração comprovam que Elizabete não esteve em condomínio "

O vereador Juca do Guaraná Filho (Avante) protocolou na manhã desta segunda-feira (02), na Câmara Municipal de Cuiabá, uma declaração, que será encaminhada à Comissão de Ética do parlamento, onde Claudia de Almeida Costa, afirma que não esteve no condomínio onde o vereador reside. O Parlamentar também protocolou o registro de imagens entre as datas de 21/11 a 22/11, onde não consta à entrada de Elizabete Maria de Almeida (denunciante). Na declaração ela também ressalta que não ofereceu, nem custeou modalidade de transporte à Elizabete Maria.
Visualização da imagemCláudia também afirma que se recolheu em sua residência, no dia 21 /11, por volta das 20h15, tendo deixado sua casa somente no dia 22/11, por volta das 19h09.
Elizabete, servidora do Hospital São Benedito, denunciou ter recebido ordens de Cláudia, para estar no condomínio do vereador Juca, onde segundo a denunciante estava sendo armadas ações contra o vereador Abílio Junior (PSC), que passa por um processo de cassação de mandato na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.
“Estou muito tranquilo, moro em um condomínio, com grande aparato de segurança, minha casa sempre está de portas abertas para familiares e amigos, tudo com extrema segurança. Uma coisa eu tenho absoluta certeza nunca vi esta pessoa, que levantou tal acusação. Esta declaração só reafirma o que está nas imagens’, disse o parlamentar.
Juca acredita que a acusação é uma ação desesperada do Vereador Abílio em produzir uma cortina de fumaça para cessar os efeitos da comissão processante, o parlamentar fez o pedido para ser ouvido no Grupo de Atuação Especial Contra Crime Organizado - GAECO e na Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (DEFAZ).
Da Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos