SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

"Aeroporto Marechal Rondon: Resolução da Conaero permite internacionalização "

Ministério da Infraestrutura já autorizou a internacionalização do Aeroporto Marechal Rondon, em Cuiabá, que agora poderá contar com linhas para vários países da América do Sul e do mundo. O assunto foi pauta da reunião entre o senador Wellington Fagundes, o delegado da Receita Federal, Oldésio Silva Anhesini, e os secretários de Turismo de Mato Grosso, Jefferson Moreno, e de Cuiabá, Francisco Vuolo, nesta segunda-feira (02.12), em Cuiabá. A operação de vôos internacionais requer a instalação de vários órgãos, como a Receita Federal, Polícia Federal, Anvisa e Ministério da Agricultura.
O espaço para a instalação de todos esses órgãos foi redimensionado por uma resolução da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero), publicada esta semana no Diário Oficial da União. A partir de então, o Aeroporto Marechal Rondon, considerado de médio porte, precisará destinar, no mínimo, 39 metros quadrados para a instalação desses órgãos.
A atuação do senador Wellington Fagundes foi no sentido desse redimensionamento, já que a resolução anterior do Conaero definia um espaço maior para esses órgãos.
Ele lembra que a concessão do aeroporto prevê investimentos, como é o caso da construção de uma nova pista, permitindo pousos e decolagens de aeronaves de grande porte.
O delegado, Oldésio Silva Anhesini, explica que, até então, se tratava do cumprimento de normas que disciplinam a fase de alfandegamento de um aeroporto para operação de vôos internacionais. “Na verdade, o aeroporto já é alfandegado para cargas. Falta o alfandegamento de passageiros”, explica. Ele considera que isso deve incrementar o turismo e a economia de Mato Grosso.
O próximo passo, segundo ele, será elaborar um layout para a instalação de todos os órgãos. Quanto aos servidores, ele garante que já estão preparados para atuar.
O secretário de Turismo do Estado, Jefferson Moreno, diz que, além da Azul que aguarda pela internacionalização para operar um vôo direto ligando Cuiabá a Santa Cruz de La Sierra (Bolívia), outras empresas aéreas estão interessadas em fazer a ligação de Cuiabá com outros países, como é o caso do Peru.
O Francisco Vuolo, secretário de Turismo de Cuiabá, acredita que o Aeroporto Marechal Rondon poderá se transformar um hub de distribuição de vôos para toda a América do Sul e o mundo. “Temos muito a mostrar, atraindo turistas e investidores”, diz.
Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos