SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

'ALEMANHA: Governador eleito com apoio da AfD renuncia"

O recém-eleito governador da Turíngia, Thomas Kemmerich, do Partido Liberal Democrático (FDP)Liberal Thomas Kemmerich causou terremoto político na Alemanha ao quebrar tabu e ser eleito com votos do partido populista de direita. Apenas um dia depois, ele anuncia sua renúncia ao mandato na Turíngia.O recém-eleito governador da Turíngia, Thomas Kemmerich, do Partido Liberal Democrático (FDP), anunciou nesta quinta-feira (06/02) que pedirá a dissolução do parlamento regional, abrindo caminho para a realização de uma nova eleição nesse estado do Leste Alemão. O anúncio ocorreu apenas um dia depois de Kemmerich ter sido eleito para o cargo numa votação polêmica, na qual obteve os votos dos parlamentares estaduais do partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD). Ele concorria contra o candidato à reeleição, Bodo Ramelow, do partido A Esquerda em coalizão com o Partido Verde e o Partido Social-Democrata (SPD), e venceu a eleição indireta por margem de um voto.
Kemmerich disse que decidiu renunciar para limpar a "mácula" do apoio da AfD ao mandato de governador. "Democratas necessitam de maiorias democráticas, que claramente não são possíveis no atual parlamento. Jamais houve e jamais haverá uma cooperação com a AfD", declarou. Ele disse que, por meio do apoio informal à sua candidatura, a AfD usou de um "truque pérfido" para prejudicar a democracia.
Kemmerich parece ter mudado de opinião sobre o seu mandato depois de um encontro com o presidente nacional do FDP, Christian Lindner, que viajou de Berlim a Erfurt para tentar encerrar a crise política nacional criada com a eleição inédita de um chefe do Executivo com votos da AfD.
Na véspera, Kemmerich havia descartado renunciar, apesar dos inúmeros apelos para que o fizesse, e argumentara que não governaria com a AfD. Nesta quinta-feira, ele disse que não foi obrigado a renunciar, que a decisão foi tomada pela agremiação regional do partido, e reiterou que permaneceu em constante contato com Lindner.
A eleição de Kemmerich para o governo da Turíngia, com apoio da AfD, bem como da União Democrata Cristã (CDU) e do FDP, gerou amplos protestos na Alemanha nesta quarta-feira. Até mesmo a chanceler federal Angela Merkel se manifestou e qualificou de imperdoável a aliança informal de seu partido, a CDU, com a AfD.
"Agora tudo deve ser feito para deixar claro que isso não pode estar de acordo com aquilo que a CDU acredita e faz", disse a chanceler federal, em comentários feitos durante visita à África do Sul. A CDU da Turíngia havia se declarado disposta a dialogar com Kemmerich na quarta-feira, sob a condição de que se excluísse qualquer cooperação com a AfD.Na noite de quarta-feira, milhares de pessoas foram às ruas na Turíngia para protestar contra a eleição de Kemmerich, que, além de obter os votos da AfD, é membro do partido menos votado na recente eleição estadual. Manifestações também ocorreram em Hamburgo, Leipzig, Colônia, Düsseldorf , Frankfurt e Munique. Em Berlim, mais de mil manifestantes protestaram diante das centrais partidárias do FDP e da CDU.
Diante da sede do governo da Turíngia, em Erfurt, milhares de pessoas gritavam que o FDP havia traído a população e que não se sentem representadas pelo governador eleito. Um cartaz dizia que FDP e CDU são "cúmplices do fascismo".
No Twitter, Ramelow postou uma citação de Adolf Hitler após a divulgação dos resultados: "'Conseguimos o melhor resultado na Turíngia. Lá, hoje, realmente somos o partido determinante. [...] Os partidos que formavam o governo na Turíngia até agora não conseguirão mais formar maioria sem a nossa contribuição'. A. Hitler, 02.02.1930."
Sob o tuíte, o político de esquerda colocou duas fotos: uma mostrando um aperto de mão entre Hitler e o ex-presidente alemão Paul von Hindenburg, que nomeara Hitler chanceler do Reich em 1933. A segunda imagem mostra um aperto de mão entre Kemmerich e o líder da bancada da AfD, Björn Höcke. Höcke é fundador da ala radical nacionalista de direita da AfD, considerada suspeita de extremismo de direita pelo Departamento de Proteção da Constituição (Verfassungsschutz).
Ramelow venceu a eleição de outubro passado, mas perdeu a maioria no parlamento estadual. O partido de Kemmerich, o FDP, ficou em último lugar e quase não conseguiu superar a cláusula de barreira de 5% dos votos. Na Alemanha, normalmente é o partido mais bem votado que tenta formar uma coalizão de governo, em respeito à decisão da maioria dos eleitores.
Ramelow tentava formar um governo de minoria, com a participação do Partido Verde e do SPD. Nas duas primeiras rodadas de votação no parlamento, ele superou com facilidade o candidato apresentado pela AfD, Christoph Kindervater, que não é filiado a um partido político.
Somente na terceira rodada, o FDP apresentou a candidatura de Kemmerich. Ele obteve os votos do FDP e da CDU. Os deputados da AfD o apoiaram em bloco, deixando sem votos o seu próprio candidato, e Kemmerich acabou eleito por 45 votos contra 44 de Ramelow.
AS/RK/dpa/afp/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos