SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

sábado, 8 de fevereiro de 2020

"Movimento Nacional de Mulheres do MP emite nota em apoio à promotora Solange Linhares"

Organização representa cerca de 500 promotoras e procuradoras de justiça de todas as Unidades da Federação. O Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público manifestou, em nota divulgada nesta quinta-feira (06), apoio à promotora de Justiça do Estado de Mato Grosso, Solange Linhares Barbosa. O grupo é formado por cerca de 500 promotoras e procuradoras de Justiça de todas as Unidades da Federação. De acordo com uma das componentes do Movimento, promotora por Minas Gerais Monica Sofia, a denúncia reforça o “teor preconceituoso da peça processual, tanto em relação ao gênero feminino, representado pela dra. Solange, quanto à comunidade indígena”.
O grupo reforça, também, que o fato de Solange “frequentar as aldeias indígenas ou se comportar como se mulher indígena fosse, é vista como demérito, sendo-lhe imposta uma reprovação de seu comportamento, em fatos que, a princípio, não se referem ao objeto dos processos”, diz trecho do documento.
Confira a nota completa do Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público:
O Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público, que congrega cerca de 500 promotoras e procuradoras de justiça de todo o país, manifesta apoio à Promotora de Justiça do Estado de Mato Grosso, Solange Linhares Barbosa, diante da forma com que foi tratada nos procedimentos administrativos e ação penal, que responde, decorrentes de sua atuação perante a população indígena na comarca de Paranatinga.
Nesses processos, a possível conduta da Dra. Solange, de frequentar as aldeias indígenas ou se comportar como se mulher indígena fosse, é vista como demérito, sendo-lhe imposta uma reprovação de seu comportamento, em fatos que, a princípio, não se referem ao objeto dos processos. Há designações e ilações que permitem inferir à população indígena e sua cultura um juízo depreciativo de valor. Sem qualquer análise sobre o mérito das questões apontadas nos processos administrativos e penal, este movimento expressa sua irresignação com a forma estigmatizante atribuída à conduta da Dra. Solange Linhares em relação a sua proximidade e identificação cultural com a população indígena.
Espera-se que os fatos sejam devidamente apurados, com tratamento digno do Ministério Público, que se encontra sob investigação, de forma adequada e técnica, com absoluto respeito à cultura e à diversidade étnico-racial envolvidas.
Em 06 de fevereiro de 2020.
Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público
O CASO - Lotada no município de Paranatinga (373 quilômetros de Cuiabá), Solange foi denunciada criminalmente por suposto desvio de dinheiro por meio de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC’s) em aldeias do Xingu. A denúncia é assinada pelo procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, e pelo procurador de Justiça e coordenador do NACO Criminal, Domingos Sávio de Barros Arruda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos