SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

sexta-feira, 10 de abril de 2020

"SUA SAÚDE: Azia e queimação no peito são principais sintomas do refluxo, explica especialista"

A ingestão de certos alimentos cítricos, condimentados, gordurosos, café, o fumo e álcool favorecem o surgimento dos sintomas. Embora ainda seja confundido com a má digestão, o refluxo acarreta um grande impacto na alimentação e na qualidade de vida dos pacientes. É o que explica o gastroenterologista e endoscopista Roberto Barreto. De acordo com o especialista, que é o responsável técnico pelo Centro de Endoscopia de Cuiabá (CEC), o refluxo é uma doença digestiva em que os ácidos presentes dentro do estômago voltam pelo esôfago ao invés de seguir o fluxo normal da digestão.
Esse movimento é conhecido como refluxo e irrita os tecidos que revestem o esôfago, causando os sintomas típicos como azia, tosse e dor no peito.
Visualização da imagemO sintoma mais prevalente é a azia que é aquela queimação na região do peito que pode subir até a garganta como explica Dr. Roberto Barreto. Outros sintomas presentes são dificuldade para engolir, náusea, problemas respiratórios (asma, pneumonia), pigarro, tosse, rouquidão, sinusite, dor torácica não cardíaca.
“A ingestão de certos alimentos cítricos, condimentados, gordurosos, café, o fumo e álcool favorecem o surgimento dos sintomas. O hábito de deitar após as refeições ou comer em excesso também podem desencadear ou piorar os sintomas”, ressalta.
Para diagnosticar o problema, são indicados exames como endoscopia com biópsia, pHmetria esofágica e às vezes manometria. O tratamento envolve, entre outros, medicação, o estreitamento esofágico ou cirurgia.
Sandra Carvalho/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos