SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 6 de maio de 2020

"A inacreditável obra de Rondon "

Muitos leitores não compreendem o gigantismo da obra do Marechal Rondon que levou o presidente dos Estados Unidos, Theodore Roosevelt (1904-1912), a exclamar para o mundo “nunca vi nem conheço obra igual” e olha que o gringo construiu o canal do Panamá. O nosso Steve Jobbs da época tornou-se com menos de 40 anos uma lenda viva! Era impressionante a curiosidade que Rondon, ainda jovem, despertava em todo o Brasil e começava a ganhar fama internacional. É, com certeza, o brasileiro mais homenageado de todos os tempos no Brasil e no Exterior. A admiração por Rondon era tanta que em 06 de fevereiro de 1910, o Carnaval foi interrompido para saudar a chegada do ‘Guerreiro da Paz’ ao Rio de Janeiro. Rondon foi convidado pelos 2 grandes partidos de Mato Grosso em 1918 a ser o governador do Estado por consenso. Intimado pelo governador do Rio Grande do Sul (Borges de Medeiros) e pelos comandantes do Exército no sul do país a liderar a revolução de 1923.
Disse não aos dois convites. Cândido Mariano trabalhou em várias frentes: linhas telegráficas, inspeção e demarcação das nossas fronteiras internacionais, na política de proteção e promoção dos índios e como cientista.
Linhas telegráficas: foram mais de 4.000 km, ligando a região do Alto Araguaia a Manaus e seus ramais, cumprindo um projeto estratégico nacional, projetado desde 1880.
Convivendo com Constant, tornou-se um positivista convicto e ardoroso para o resto de sua vida, inclusive membro da Igreja positivista.
Nas intermináveis jornadas pelos grotões e selvas brasileiras, Rondon tinha clareza da importância do seu papel, e apesar das dificílimas e extenuantes tarefas de levar as linhas telegráficas de Mato Grosso ao Amazonas, interligando o país, fez o primeiro trabalho de interdisciplinaridade do Brasil.
O filho do Pantanal transformou suas jornadas em expedições científicas, tendo como companhias cientistas e estudiosos do calibre de Adolfo Luiz, Edgard Roquette Pinto, Jaguaribe de Matos, Júlio Caetano Horta Barbosa.
Cândido Mariano da Silva Rondon contribuiu com a Botânica, Zoologia, Mineralogia, Geologia, Etnografia, Geografia, Antropologia, Cartografia e em outras áreas do conhecimento. Foi o segundo homem do mundo a ter seu nome num meridiano do globo terrestre, ganhou diversos títulos, “Doutor Honoris Causa” de várias universidades internacionais e indicado pelo cientista Albert Einstein, dentre três indicações, para o prêmio Nobel da Paz.
Contaminado pelos últimos anos da luta pela absolvição da escravidão, participe da Proclamação da República, positivista convicto, estudioso de diversas ciências e militar exemplar, Rondon foi um dos maiores nomes da nossa história nacional.
Wilson Santos é professor de História e deputado estadual por Mato Grosso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos