SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quinta-feira, 21 de maio de 2020

"Governo anuncia adiamento do Enem"

Cartaz do Enem em posteApós pressão do Senado e de entidades estudantis, Inep diz que exame deve ser adiado por 30 a 60 dias. Ministro da Educação vinha resistindo em aceitar adiamento e disse que pedidos vinham de "partidecos de esquerda". O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será adiado, segundo decisão do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, e do Ministério da Educação (MEC). Em nota divulgada nesta quarta-feira (20/05), o Inep apontou que a decisão ocorre em meio "às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus". Segundo o Inep, o exame será adiado "de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais".
A data original do exame estava prevista para novembro, e a prova deve agora ocorrer em dezembro ou janeiro.
Em média, 5 milhões de candidatos participam do Enem a cada ano. Segundo o MEC, mais de 4 milhões já fizeram a inscrição para este ano. O prazo vai até 22 de maio.
A decisão pelo adiamento ocorre em meio à pressão de setores da sociedade civil, em especial entidades que representam estudantes, que vinham pedindo a escolha de uma nova data por causa da pandemia de coronavírus. Entre os argumentos está o de que muitos estudantes que ficaram sem aulas não têm condições de manter os estudos durante a pandemia ou nem sequer tem meios para estudar à distância.
Nesta terça-feira o Senado já havia aprovado o adiamento do Enem para depois da conclusão do ano letivo - apenas o senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro votou contra. Secretários estaduais de Educação do país também vinham pressionando pelo adiamento.
Nesta quarta-feira, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, também sugeriu em suas redes sociais que o exame fosse adiado em 30 a 60 dias.
Anteriormente, Weintraub vinha resistindo em adiar o Enem, chegando a afirmar que "partidecos de esquerda" vinham agindo para que o exame não fosse realizado. Sobre os problemas enfrentados por vários estudantes, ele chegou afirmar na semana passada que o exame "não é para atender injustiças sociais, é para selecionar os melhores".
Leia a nota:
Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.
Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio."
JPS/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos