SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

sábado, 16 de maio de 2020

‘RAZOABILIDADE’: Classe empresarial critica reajuste de salários no Governo e pede que AL retire mensagem de pauta"

Mensagem do Executivo foi aprovada em primeira votação na ALMT e empresários pedem que substitutivo seja retirado de pauta. Entidades que representa a classe empresarial de Mato Grosso emitiram uma nota no final da tarde desta quinta-feira (14.05) repudiando a aprovação em primeira votação da Mensagem nº 50/12 do Governo do Estado que autoriza o aumento da remuneração de presidentes de autarquias e cargos de confiança. Na nota, as entidades rechaçam o reajuste alegando que o momento em que o Estado vive uma
crise econômica diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) não permite aumento com despesa de pessoal. “O foco deve ser voltado para a área da saúde”, apontam os empresários.
Eleus Amorim, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas no Estado de Mato Grosso (Sindmat), uma das entidades que assina a nota, lembra que a situação tanto a população em geral quanto da classe empresarial é crítica e que não cabe ao Governo do Estado aumentar salários.
“Estamos vivendo incertezas, inseguranças e prejuízos. O momento é de cautela para que a sociedade não seja ainda mais penalizada pela pandemia”, alerta Eleus Amorim.
Confira a íntegra da nota:
As entidades signatárias, cumprindo seu papel democrático e representativo da classe empresarial manifestam-se contrárias a aprovação em primeira votação da mensagem nº 50/2020 pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso e, pedem que o substitutivo seja mais uma vez retirado de pauta.
Não há como se tratar de aumento de despesa com pessoal em um Estado que, alegadamente, se encontra em dificuldade financeira. Não há como se falar de aumento de gastos com pessoal quando o foco tem que ser voltado para a área da saúde.
Não há que se aprovar mais gastos quando toda a sociedade vive assombrada com os efeitos da pandemia que corrói seus recursos e impõem um alto grau de pessimismo com relação ao futuro próximo.
O que se espera do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa, sobretudo em tempos de recessão econômica, são ações que sigam os princípios pautados na razoabilidade, na moralidade, no equilíbrio econômico-financeiro, na harmonia social, entre outros princípios de iguais relevância.
Contamos com o discernimento de nossos Excelentíssimos Deputados para se voltarem a realidade daqueles que estão sentindo sua dignidade devassada ao ter que se enfileirar nas portas dos Classe empresarial critica reajuste de salários no Governo e pede que AL retire mensagem de pauta bancos para conseguir “míseros” R$600,00, daqueles que com olhos em lagrimas estão entregando cartas demissionárias, daqueles que estão perdendo seus entes queridos nos hospitais e, também, daqueles que diuturnamente estão dando seu sangue para manter seus negócios em pé e pagando os impostos escorchantes a que a atividade empresarial é submetida nesse estado e nesse País. Basta!!!! Não suportamos mais!!!!!
Cuiabá, quinta-feira, 14 de maio de 2020.
FECOMÉRCIO-MT;
FCDL – MT;
FACMAT;
CDL – Cuiabá;
ACC Cuiabá;
ACOMAC-MT;
SINDICOMAC;
AEDIC – Cuiabá;
ASMAT – MT;
SINDIPETRÓLEO – MT;
ABIH – MT;
SINDIMEC;
SINDIOPTICA;
SECOVI-MT;
ABRASEL-MT;
SINDMAT;
ASMAT;
SINCOVAGA;
SINCOTEC;
ACEC;
SINCOFARMA;
SHRBS – MT;
SINDIEVENTOS;
SINCODIV/FENABRAVE;
ACCC;
ASSEITE – MT.
Sandra Carvalho/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos