SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quinta-feira, 18 de junho de 2020

"A Educação Não Pode Esperar: TCE-MT mapeia ações das redes públicas de ensino durante pandemia"

Parceiro do projeto “A Educação Não Pode Esperar”, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT), por meio da Secretaria de Controle Externo (Secex) de Educação e Segurança, realizou um estudo a fim de mapear as ações adotadas pelas redes públicas de ensino estadual e municipais durante a suspensão das aulas presenciais em virtude da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O projeto tem por intuito apoiar a gestão e o planejamento, diminuindo as incertezas na atuação administrativa.
No Brasil, quase 50 milhões de crianças e jovens estão longe das salas de aula desde março e por um prazo ainda indefinido, com profundo impacto sobre a aprendizagem dos estudantes. Em Mato Grosso, o número é superior 850 mil alunos.
De acordo com a secretária da Secex, Patrícia Leite Lozich, o foco do trabalho é orientativo e visa contribuir com a gestão pública, identificando e compartilhando boas práticas para minimizar os prejuízos à educação pública. “Para que o trabalho tenha êxito é muito importante que as informações das secretarias de educação sejam fornecidas de forma rápida ao TCE-MT e que representem de forma precisa a realidade local”, ressaltou.
Para realizar o estudo no Estado, a Secex de Educação e Segurança analisou dados fornecidos por 13 secretarias de educação, que foram escolhidas com base no número de matrículas e na proporção de alunos mais vulneráveis.
Responsáveis pelo trabalho, juntamente com a auditora Mônica Cristina dos Anjos Acendino, os auditores públicos externos Renan Godoi Ventura Menegão e Sérgio Henrique Pio de Sales ressaltaram a importância da iniciativa para aproximação entre o tribunal e as redes de ensino estadual e municipais do Estado nesse momento de crise sanitária.
“Essa parceria tem por objetivo mitigar os impactos negativos da Covid-19 no sistema educacional estadual, por meio de uma análise das medidas que estão sendo adotadas, em face da suspensão das aulas, e das que devem ser planejadas para o retorno das atividades presenciais”, pontuaram os auditores.
O estudo compila ações de em áreas como práticas pedagógicas, suporte e formação de professores, orientação às famílias, distribuição de alimentos aos estudantes e estratégias para combater o abandono escolar e as defasagens de aprendizagem. Os principais pontos abordados foram a oferta de atividades remotas, planejamento para a volta às aulas, mudanças em contratações e licitações para o enfrentamento da pandemia e distribuição de alimentos ou vouchers aos estudantes.
Fruto de uma parceria entre o Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB) e o Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), o projeto “A Educação Não Pode Esperar” conta com a participação de 26 tribunais de contas do país. Os dados regionais da pesquisa serão apresentados nesta sexta-feira (19), às 15h, no canal do CTE-IRB no YouTube, e os números específicos de Mato Grosso devem ser divulgados na próxima semana.

Assessoria/Caminho Político

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos