SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI

A STELMAT visa o fortalecimento dos negócios em governança de TI
Av. Isaac Póvoas, 927, Bairro Goiabeiras

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf

Tribunal de Contas de Mato Grosso - Presidente Dr. Guilherme Maluf
Rua Cons. Benjamin Duarte Monteiro, Nº 01, - Ed. Marechal Rondon - Centro Político Administrativo - Cuiabá-MT

Loja Oficial - Casa Prado

Loja Oficial - Casa Prado
Camisetas, Polos, Calças, Bermudas, Sapatos e Acessórios de Qualidade na Casa Prado!

segunda-feira, 8 de junho de 2020

"CORONAVÍRUS: Nova Zelândia se declara livre do coronavírus"

Primeira ministra neozelandesa, Jacinda ArdernApós último paciente receber alta médica, primeira-ministra Jacinda Ardern elogia atitude dos neozelandeses que aderiram ao "lockdown" e contribuíram para eliminar a covid-19 em todo o país. A Nova Zelândia removeu todas as medidas restritivas impostas no país após a última paciente com covid-19 receber alta, informou nesta segunda-feira (08/06) a primeira-ministra neozelandesa, Jacinda Ardern. Apesar de manter rigidez nos controles de fronteira, medidas como distanciamento social e limites de reuniões públicas não são mais necessárias. "Estamos confiantes de que eliminamos, por ora, as transmissões do vírus", disse a primeira-ministra em pronunciamento transmitido pela televisão.
Ardern elogiou a atitude dos cidadãos, que, segundo afirmou, "se uniram de maneiras sem precedentes" para combater o coronavírus.
O país do Pacífico Sul, com 5 milhões de habitantes, teve 1.154 casos confirmados da doença e 22 mortes. Já transcorreram 17 dias sem novos registros de pessoas infectadas, com a ocorrência de apenas um caso ativo há mais de uma semana. As autoridades realizaram em torno de 300 mil testes em todo o país.
As informações sobre a última paciente não foram divulgadas para preservar sua privacidade, mas relatos dão conta de que seria uma mulher com idade em torno dos 50 anos que teria ligação com um surto ocorrido em uma casa de repouso em Auckland.
Ardern disse que os sacrifícios dos neozelandeses, que lidaram com semanas de um estrito lockdown imposto em todo o país e que contribuiu para diminuir a taxa de transmissão, foram recompensados com o fim da epidemia.
A decisão do governo de reduzir o alerta para o nível 1, o mais baixo dos quatro níveis do sistema de emergência, permite a reabertura de casas noturnas sem a necessidade de limites ou distanciamento, e também dos teatros. A primeira-ministra avalia que, de modo geral, as medidas devem contribuir para a economia do país.
"Temos uma vantagem na recuperação econômica, uma vez que no nível 1 nos tornamos uma das economias mais abertas, se não a mais aberta, em todo o mundo." Ardern disse que modelos estatísticos demonstram que, no nível 1, a economia iria operar em um patamar apenas 3,8% abaixo do normal, se comparados aos 37% de queda calculados no lockdown imposto no nível 4.
A partir de agora, os eventos esportivos poderão ser retomados com a presença de público. A associação neozelandesa de rúgbi disse que o torneio Super Rugby Aotearoa neste fim de semana poderá ser o primeiro evento esportivo no mundo com arquibancadas lotadas desde que países impuseram medidas para conter o avanço da pandemia.
RC/afp/ap/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos