TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19

TODOS JUNTOS CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

MPF em Cuiabá

MPF em Cuiabá
Av. Miguel Sutil, nº 1.120, Esquina Rua J. Márcio (R. Nestelaus Devuisky) Bairro Jardim Primavera

sábado, 27 de junho de 2020

"Misael Galvão promulga lei que regulamenta ‘Sistema Delivery’ em Cuiabá"

A regulamentação sobre o comércio de alimentos na modalidade ‘Delivery’ em Cuiabá, foi promulgada nesta sexta-feira (26), pelo presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, Vereador Misael Galvão (PTB). A lei 6.543/2020, tem nos seus pontos principais a obrigação da apresentação do alvará sanitário às empresas de plataformas digitais que prestam serviço de delivery na capital. Com a nova medida as plataformas tecnológicas deverão exigir das pessoas físicas e jurídicas, que trabalham com comércio de alimentos, no ato da validação do cadastro o alvará. Segundo a presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso (Abrasel/MT), Lorena Bezerra, a medida gera segurança ao consumidor e as empresas de Delivery. Ela explica que anteriormente as empresas só apresentavam o CNPJ, então a informalidade poderia ser encontrada também nas empresas que são atendidas pelo aplicativo.
 "Com a nova lei todas as empresas que trabalham com alimentos deverão apresentar o alvará sanitário ao sistema dos aplicativos (Delivery), o que gera um protocolo de segurança alimentar”, explica Lorena. 
 Ela também reforça que empresas como SEBRAE e SENAI dão suporte aos empreendedores nesta situação.
 Fernando Medeiros, vice-presidente da Abrasel/MT destacou que a lei foi feita a quatro mãos, com o executivo municipal e a Câmara de Cuiabá. A formatação foi amplamente discutida com vários vereadores que apoiaram a medida como o presidente Misael Galvão, o Vereador Vinicyus (SDD), Diego Guimarães (Cidadania), o líder do prefeito Luís Cláudio (Progressitas) e do presidente  da Comissão de Indústria e Comércio da Câmara Orivaldo da Farmácia (Progressitas). 
Medeiros aponta que a necessidade de se regulamentar primaria é direcionar a segurança alimentar da população, pois não há um método para rastrear a origem do alimento produzido. “Assim como os estabelecimentos que funcionam de portas abertas, tem que ter um alvará sanitário, e cumpre todas as exigências cobradas pela ANVISA, e se empenham na produção de um alimento seguro, os aplicativos devem garantir que todas as empresas que utilizam de sua plataforma tenham o mesmo cuidado”, enfatiza Fernando.
Para o Vice-presidente da Abrasel/MT a lei também trás um ambiente de concorrência leal dentro dos aplicativos, pois agora existe uma norma de segurança igual para todos.
 O Presidente da Câmara Municipal, Vereador Misael Galvão (PTB) reforçou que o parlamento tem feito o seu papel em garantir ao máximo os cuidados básicos com a saúde da população cuiabana. 
 "A nova lei cria uma regulamentação aos comerciantes do ramo alimentício e gera segurança ao consumidor final. São medidas quê vêem somar. Com a obrigatoriedade do alvará, todos vão passar pela mesma fiscalização sanitária, mais segurança neste período de pandemia. Este é o papel do legislativo, trabalhar para atender aos anseios de todos. Sempre reforço que a Câmara está aberta aos diversos seguimentos e sempre falo  a Câmara é Você Presente, reforça Misael.
 Desde o dia 26 todos os estabelecimentos comercias e de prestação de serviço que fabriquem, beneficiem, transporte, conservem, acondicionem, embalem, depositem, distribuam, comercializem, ou sirvam de qualquer forma alimentos para consumo humano, na modalidade ‘Delivery’, estará sujeito a emissão de alvará sanitário para exercerem suas atividades no município de Cuiabá.
Às plataformas digitais terão o prazo de 30 dias para se adequar.
Elizângela Tenório/Caminho Político
Caminho Politico 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos