SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19

SENADO FEDERAL CONTRA A COVID-19
Acompanhe os números de evolução da doença pelo painel do Ministério da Saúde

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso

Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso
Av. André Maggi nº 6, Centro Político Administrativo

DE OLHO NOS RURALISTAS!

DE OLHO NOS RURALISTAS!
Observatório de agronegócio e políticas ruralistas no Brasil. As notícias com perspectiva social e ambiental.

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS

TRANSPARÊNCIA CORONAVÍRUS
Praça Alencastro, nº 158 - Centro

quarta-feira, 17 de junho de 2020

"MPF denuncia Sara Winter por injúria e ameaça a Moraes "

 Sara Fernanda Giromini I Sara Winter Ativista bolsonarista é denunciada por ameaças ao ministro do STF Alexandre de Moraes, feitas em redes sociais. Ela está detida de forma provisória no âmbito do inquérito sobre atos antidemocráticos. O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta terça-feira (16/06) a ativista bolsonarista Sara Winter por injúria e ameaça ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. A denúncia pede multa de no mínimo 10 mil reais para ela, por danos morais.
Winter, cujo real nome é Sara Fernanda Giromini, é a líder do grupo de extrema direita 300 do Brasil, que foi responsável por um acampamento na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, desmobilizado no fim de semana passado.
A extremista está detida de forma provisória desde segunda-feira, depois de um mandado de prisão autorizado por Moraes. Ela é investigada no chamado inquérito das fake news, mas foi detida por suspeita de realização de atos antidemocráticos, um outro inquérito que também é relatado por Moraes no STF.
Segundo o procurador Frederick Lustosa, os crimes de que Sara é acusada foram praticados de forma continuada, no canal no Youtube e na conta do Twitter dela.
"A investigada utilizou-se das redes sociais para atingir a dignidade e o decoro do ministro, ameaçando de causar-lhe mal injusto e grave, com o fim de constrangê-lo", afirmou Lustosa.
Em maio, depois de ter celular e computador apreendidos pela PF, Winter xingou e ameaçou Moraes. "Eu queria trocar soco com esse filho da puta desse arrombado. Infelizmente, não posso."
"Você me aguarde, Alexandre de Moraes. O senhor nunca mais vai ter paz na vida do senhor. A gente vai infernizar a tua vida", acrescentou.
Winter era uma das organizadoras do acampamento na Esplanada dos Ministérios que reunia militantes a favor do governo Bolsonaro desde o início de maio. O grupo acabou sendo desmantelado no último sábado por ordem do governo do Distrito Federal, com a ação de policiais militares, que alegou que não é permitido acampar no local.
Também no sábado, membros do grupo ocuparam momentaneamente a rampa do Congresso Nacional e em seguida lançaram fogos de artifício contra a sede do STF. No fim de maio, eles realizaram um protesto fazendo referências a grupos neonazistas e defensores da supremacia branca dos Estados Unidos.
AS/lusa/efe/ots/cp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ame,cuide e respeite os idosos